Conhecer os sinais do corpo facilita relações no trabalho

"Uma expressão séria acompanhada de braços cruzados pode demonstrar falta de receptividade e atenção", diz consultora

SÃO PAULO – “Toda a linguagem corporal é inconsciente, mas mostra o que a pessoa sente, pensa ou quer dizer. Os gestos são mais importantes do que a fala, porque realmente dizem a verdade. O corpo não mente”. É desta maneira que a consultora de relações interpessoais, Rosana Spinelli dos Santos, explica a importância dos gestos.

De acordo com ela, são poucas as pessoas que conseguem desvendar os sinais do corpo, mas, mesmo assim, todos reagimos a eles. “Por instinto, já temos uma defesa contra os gestos”.

Para compreender melhor, ela dá um exemplo rotineiro: “você pede licença no ônibus, a pessoa fala ‘passa’, mas se mexe pouco. A tendência é você passar e empurrar, uma resposta inconsciente ao gesto do outro”.

Importância de reconhecer os sinais

PUBLICIDADE

Para não causar este tipo de reação é que as pessoas devem notar os gestos que realiza. “Todo o comportamento gera um outro”, diz Rosana. Se uma pessoa foi estúpida ou desinteressada com o que disse, pode ter certeza que você deve ter sido arredia ou não ter dado, também, tanta importância ao tema.

A intenção de reconhecer os sinais do próprio corpo é para poder controlá-los e, assim, não causar uma reação negativa no colega de trabalho.

Aprender a ler os gestos ainda permite avaliar se o outro foi receptivo à sua mensagem e, assim, pode-se realizar uma boa negociação. “Uma expressão séria acompanhada de braços cruzados pode demonstrar falta de receptividade e atenção”.

Alguns exemplos no ambiente de trabalho

Veja abaixo algumas situações em que é possível detectar os gestos do colega de trabalho:

  • Conversa séria e aberta: a pessoa olha nos olhos e volta todo o corpo para você;
  • Fofoca: a pessoa vira metade do corpo para você e a outra metade para fora, que é para prestar atenção se alguém irá chegar, para proteger-se. Ela está em alerta;
  • Cumprimento: quem não gosta de você normalmente olha e já volta a fazer o que estava fazendo, sem nem mexer os lábios;
  • Bronca: se ela é realmente séria, a pessoa, ao convocar para uma conversa, sequer tira o pé do chão, fica firme;
  • Bocejos, espreguiçadas: com certeza a pessoa está pouco interessada e entretida com o que está dizendo.

Ainda de acordo com Rosana, não adianta apenas detectar um gesto e tirar uma conclusão sobre o que a pessoa está pretendendo fazer. A linguagem gestual só serve se há um contexto. Se a pessoa está com todo o corpo virado para você, mas com os braços fechados, que significa certo afastamento, não quer dizer que não está interessada, mas que está um pouco insegura.