Conheça os indicadores sobre o mercado de trabalho e a renda dos brasileiros

Diversos órgãos têm indicadores sobre força de trabalho que permitem avaliar flutuações e tendências do mercado

SÃO PAULO – Diferentes pesquisas no Brasil, de diferentes órgãos, produzem indicadores mensais sobre a força produtiva, que permitem avaliar as flutuações e as tendências do mercado de trabalho.

Cada um em sua área de abrangência, eles constituem um importante indicativo dos efeitos da economia sobre o mercado e são necessários para o planejamento socioeconômico do País.

Conheça três diferentes indicadores, divulgados mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), pelo Ministério do Trabalho e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Pesquisa Mensal de Emprego

PUBLICIDADE

Divulgada mensalmente pelo IBGE, a PME abrange informações referentes à condição de atividade, ocupação, rendimento médio nominal e real, posição na ocupação, posse de carteira de trabalho assinada, entre outras, tendo como unidade de coleta os domicílios das regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

A pesquisa, iniciada em 1980, passou por diversas revisões metodológicas. A última, em 2001, visou não só à captação mais abrangente das características de trabalho e das formas de inserção da mão-de-obra no mercado produtivo, como também à atualização da cobertura temática da pesquisa e sua adequação às mais recentes recomendações da OIT (Organização Internacional do Trabalho).

Pesquisa de Emprego e Desemprego

A PED é um levantamento domiciliar contínuo, realizado mensalmente, desde 1984, na Região Metropolitana de São Paulo, em convênio entre a Fundação SEADE e o DIEESE. Em parceria com órgãos públicos locais, a pesquisa foi implantada em outras regiões e atualmente é realizada, também, no Distrito Federal e nas Regiões Metropolitanas de Porto Alegre, Recife, Salvador e Belo Horizonte, além de Belém, onde deverá ser retomada em breve.

Na elaboração da metodologia da PED, o objetivo foi dar expressão a comportamentos típicos de um mercado de trabalho pouco estruturado, com grande disponibilidade de mão-de-obra e dinamizado por uma estrutura produtiva marcada por grandes diferenças entre as empresas (tamanho, tecnologia, participação no mercado, etc.).

Caged

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados é divulgado mensalmente pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) e tem a função de acompanhar e fiscalizar o processo de admissão e de dispensa de trabalhadores regidos pela CLT, com o objetivo de assistir os desempregados e de apoiar medidas contra o desemprego.

O cadastro é um instrumento de suporte para várias políticas de emprego, como o pagamento do seguro desemprego, qualificação profissional, intermediação de mão-de-obra, e parte de um sistema de informações sobre o trabalho, descrevendo as variações conjunturais do emprego celetista (regido pela CLT – Consolidação das Leis do Trabalho).
O que difere os dados do CAGED das demais pesquisas citadas (PME e PED) é que o cadastro é um registro administrativo e as demais são pesquisas domiciliares.