Exceções

Conheça os CEOs que ganham apenas US$ 1 por ano

Mas vale lembrar: a grande maioria é acionista relevante de suas empresas e recebe muito mais dinheiro através de dividendos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O cargo de CEO é conhecido principalmente por ser um dos que recebem maior salário em uma empresa, podendo chegar a milhões por ano. Entretanto, muitos CEOs de grandes empresas optam por negar os salários milionários para receber algo em torno de um dólar – ou menos – por ano.

Mesmo recebendo tão pouco e muitas vezes negando até mesmo os benefícios que as empresas oferecem, os executivos ainda são bilionários. Mas vale lembrar: a grande maioria é acionista relevante de suas empresas e recebe muito mais dinheiro através de dividendos. Outros, contratados, possuem planos de ações muito atraentes – que compõem sua remuneração. 

O Business Insider selecionou quais são os CEOs que se encaixam nessa lista. Confira:

PUBLICIDADE

Larry Page e Sergey Brin
Segundo a SEC (Comissão de Segurança e Câmbio) dos Estados Unidos, os cofundadores da empresa pediram para que sua base salarial fosse reduzida para US$ 1 ao ano em 2014. Desde então, o comitê de remuneração do Google ofereceu a eles um salário anual competitivo com o mercado, que eles continuam a negar. Eles também dizem não para os bônus salariais anuais e não possuem nenhum pacote de ações. Graças às suas ações do Google, Page tem patrimônio de US$ 34,9 bilhões e Brin de US$ 34,3 bilhões.

Jack Dorsey
O CEO do Twitter não é remunerado por seu cargo, a seu pedido. Seu patrimônio está estimado em US$ 2,3 bilhões. “A seu pedido, você concordou em recusar qualquer remuneração por seu cargo como CEO temporário até que o Comitê de remuneração concorde com um pacote de compensação para você ao mesmo tempo em que conduza sua avaliação anual e ajuste de remuneração de executivo ao final do ano. Até que seu pacote seja finalizado, você não receberá qualquer remuneração por seu serviço”, diz o documento enviado à SEC (Comitê de Segurança e Câmbio norte-americano).

Larry Ellison
Tal como nos anos anteriores, a Oracle, empresa do qual é CTO (Chief Technical Officer) e presidente do conselho, informou ao SEC que o executivo recebeu, em 2014, um salário anual de US$ 1. Enquanto isso, os novos co-CEOs Safra Cats e Mark Hurd, que assumiram a empresa em setembro de 2014, receberam mais de US$ 950 mil no ano.

Mas como Ellisson ganha mais dinheiro a seu patrimônio estimado em US$ 49,2 bilhões? A remuneração de Ellisson em 201, mesmo sem salário, inclui US$ 65 milhões em ações, US$ 740 mil em compensação “non-equity” e US$ 1,5 milhões em outras compensações, da qual a maioria é voltada para a segurança do executivo.

Elon Musk
De acordo com os registros da Tesla Motors no SEC, o CEO da empresa, cujo patrimônio está avaliado em US$ 3 bilhões, deve receber um salário de US$ 37 mil  ao longo de 2015 – o salário mínimo do estado da California para seu tempo de trabalho. Apesar disso, os registros também mostram que o executivo nunca aceitou e não aceita seu salário. Ele também rejeita os bônus, prêmios em ações, prêmios opcionais ou qualquer outra remuneração.

Mark Zuckerberg
O CEO do Facebook passou de um salário de meio milhão de dólares em 2012 para apenas US$ 1 em 2013. Ele também renunciou as demais compensações. Em 2014, Zuckerberg recebeu um pouco mais de US$ 600 mil em outras compensações relacionadas a seu uso pessoal de aviões fretados.

PUBLICIDADE

David Filo
O cofundador do Yahoo ganhou, por anos, um salário de US$ 1 e, segundo os registros no SEC deste ano, após retornar para o quadro de diretores da empresa, ele não recebeu remuneração adicional. Ele também não participa em nenhum dos programas de remuneração através de ações que o Yahoo oferece a seus executivos. Ainda assim, ele possui um patrimônio de aproximadamente US$ 2,8 bilhões.

Jeremy Stoppelman
O CEO da Yelp diminuiu sua base salarial ao longo dos anos de US$ 300 mil em 2012 para US$ 37.501 em 3014 e US$ 1 em 2014. Ele também rejeita qualquer outra remuneração oferecida pela empresa. No ano passado ele recebeu uma compensação de US$ 67 mil, da qual a maioria foi destinada para o pagamento de sua assistente executiva. Atualmente, seu patrimônio é de US$ 222 milhões.

John Mackey
Segundo registros de 2007, o co-CEO da Whole Foods reduziu seu salário para US$ 1 e optou por negar qualquer outro bônus.

Edward Lampert
O executivo assumiu o posto de CEO da Sears em 2013 e, no mesmo ano, reduziu seu salário para US$ 1, que ele ainda recebe. Ele também recusa qualquer outro bônus da empresa. No ano passado, ele recebeu aproximadamente US$ 6 milhões em ações – e tem um patrimônio estimado em US$ 2,6 bilhões.

Richard Fairbank
O fundador e CEO da Capital One não recebeu salário por quase 20 anos. Entretanto, segundo registros da SEC, no ano passado sua remuneração totalizou mais de US$ 19 milhões. Entre outras coisas, em 2014 o executivo recebeu um bônus de mais de US$ 4 milhões, mais US$ 13 milhões em prêmios de ações, US$ 1,75 em remuneração opcional e quase US$ 100 mil em outros aspectos, que incluíam US$ 70 mil para uso pessoal de um motorista que também era um segurança pessoal.

Steven Kean
Em junho o executivo assumiu a posição de CEO da Kinder Morgan e continuou a tradição da empresa de ter um salário de US$ 1, segundo os registros do SEC apontam. Ele também recusa bônus anual e prêmios de ações.

Richard Hayne
Em 2009, o CEO e presidente da marca de roupas Urban Outfitters pediu para que sua base salarial também fosse de um dólar ao ano. Parte de seu patrimônio de US$ 1,41 bilhões é provenientes de seu bônus de performance pelo ano fiscal de 2015, que totalizou US$ 500 mil. Ele também recebeu cerca de US$ 30 mil por seu automóvel e seguro de vida da empresa.