Conflito de gerações: veja 4 dicas para trabalhar com profissionais mais “velhos”

Executivos têm percebido que a comunicação entre os profissionais da geração Y e Baby Boomers é um desafio corporativo

SÃO PAULO – Smartphones, facebook, twitter, MSN. Com essas ferramentas a tecnologia tornou a comunicação muito mais fácil, esteja longe ou perto. Já a comunicação entre as gerações, é outro questão, inclusive no local de trabalho.

De fato, as empresas vêm notando que as diferenças entre gerações tem ocasionado uma tensão nos locais de trabalho, de acordo com a professora da Escola de Negócios WP Carey, Dale Kalika. “Cerca de 80% dos executivos da Fortune 500 afirmam que a comunicação entre as gerações é um desafio no ambiente de trabalho”, segundo um artigo do CEO Scoot Weiss da Speakeasy Forber, publicado pela Carrerbliss.

Dicas
Se você é jovem e se encaixa na situação descrita, veja essas dicas:

PUBLICIDADE

Siga o fluxo da empresa: observe ao seu redor. A empresa em que você trabalha é mais tradicional quando se trata de cultura? “Dependendo da cultura da empresa, especialmente nos ambientes corporativos “Old School”, às vezes é comum ver falta de comunicação entre gerações”, diz o CEO do YouTern, Mark Babbit.

Preste atenção também como a maioria dos profissionais se comunicam e, assim, siga o exemplo. “Tenha cuidado com o canal de comunicação que está utilizando para enviar mensagens. Algumas delas não devem ser enviadas por e-mail ou mensagem de texto”, sugere Kalika.

Tenha uma atitude positiva: segundo o fundador e presidente de Líderes em Crescimento, Tim Elmore, se você quer conquistar o respeito dos colegas de trabalho mais velhos, tenha uma postura humilde diante deles e demonstre vontade de aprender com eles.

Elmore também sugere que trabalhar em projetos paralelos, mostra que você está disposto a realizar um trabalho sério e focado. “Sua atitude positiva irá impressionar os gestores da empresa e abrir caminho para maiores oportunidades no emprego”, explica Elmore.

Seja autêntico: seguir o fluxo da empresa não é necessariamente deixar de ser você mesmo. Não há razão para incorporar a geração mais velha se você não é assim. Aliás, há muitas características positivas que os mais velhos precisam aprender com os jovens.

“Seja autêntico. Seja sincero. Conheça seus colegas como membros individuais da equipe e, talvez, como bi-direcionais mentores. Afinal, em uma relação instrutor-aprendiz geralmente foca na missão como os resultados e sucesso”, diz Babbitt.

PUBLICIDADE

Não leve para o pessoal: se você receber uma crítica construtiva, deve ter em mente que os a maioria dos desentendimentos, frustrações ou conflitos entre pessoas de idades diferentes não é pessoal, e sim profissionais.

Babbitt diz que às vezes, a má comunicação entre as gerações é um problema do próprio ser humano. “Em vez de ver uns aos outros como colegas e colaboradores capazes, nós, os Boomers cai em um padrão de tratamento que temos com os nossos filhos. E os jovens tratam os Boomers como seus pais”, explica.

Se você se encontra em um desentendimento como esse, respire fundo, se acalme e tente novamente levar a situação de uma forma respeitosa e positiva.