Confira os dez erros mais comuns na primeira reunião de negócios

Segundo consultor, falar mais do que ouvir; ficar mudo; prometer e não cumprir são alguns dos principais tropeços

SÃO PAULO – Ser um profissional novo na empresa já é um desafio, afinal você não conhece seus colegas de trabalho e precisa mostrar resultados. Neste ambiente diferente, a primeira reunião de negócios pode representar um desafio e tanto.

“Antes da primeira reunião de negócios, o profissional precisa entender o objeto da negociação, ou seja, ter clareza do que a empresa vai tratar naquele encontro. Por isso, é fundamental que o novato saiba o maior número de informações possíveis do interlocutor. Assim, se a reunião for com representantes de outra empresa, procure conhecer o histórico e a missão desta companhia”, destaca o consultor do Idort/SP, José Nunes Gentil.

Além disso, o consultor listou os dez erros
mais comuns que um colaborador pode cometer na sua primeira reunião de negócios:

  1. Marca Registrada – Falar mais do que ouvir logo de cara pode causar muita antipatia, o ideal é ser comedido;
  2. PUBLICIDADE

  3. Silêncio Absoluto – Por outro lado, Gentil ressalta que não participar da reunião ou fazer gestos involuntários durante o encontro, como uma careta pode parecer falta de interesse;
  4. Confrontar – Ao invés de falar eu não concordo com isso, porque não comentar o “e se nós…”, mostrando outras possibilidades concretas para o tema em discussão;
  5. Eu prometo! – Prometer e não cumprir é um erro bastante comum para os iniciantes que querem mostrar serviço a qualquer custo;
  6. Racional demais – Imaginar que para que hajam mudanças na empresa basta colocá-las no papel é um grande equívoco. O profissional precisa ter consciência de que qualquer mudança gera uma alteração no comportamento da equipe e deve estar preparado para isso. Exemplo: se a empresa opte por um novo software, por mais que ele seja para aumentar a produção, levará um certo tempo para que isso ocorra;
  7. Tudo no seu ritmo – As pessoas têm ideias diferentes e formas de raciocínio diversas. Porém, em reuniões os novatos tendem a aceitar as ideias ou projetos dos colegas que são mais parecidos com as suas percepções, resistindo os antagônicos;
  8. Complexo de inferioridade – Decidir não opinar na reunião por ter vergonha ou não se achar capacitado é bastante frequente para os novatos da casa. Por isso, se você ficou com dúvidas de um processo discutido no encontro, pergunte;
  9. Negociação é tudo igual – Achar que todo o seu conhecimento em negociação pode ser aplicado à toda e qualquer discussão é um erro. Lembre-se de que cada empresa possui a sua peculiaridade de mercado;
  10. No túnel do tempo – Comparar os métodos de negociação aplicados na sua empresa anterior deve ser evitado. Mencione esses procedimentos apenas se lhe for perguntado;
  11. Crer 100% nas opiniões – Um fato ou estimativa não há o que contestar, mas uma opinião sim, por isso sempre consulte outros pontos de vista sobre determinado assunto;

Como amenizar?

Cometeu algum destes tropeços? Uma das saídas para amenizar esses erros, segundo o consultor, é pedir um feedback para dois ou três colegas que participaram da reunião.

“Pergunte como foi a reunião e o que aquela pessoa achou do seu desempenho. Mas cuidado! Se o ambiente no qual você convive parece uma guerrilha, não peça feedback, pois você pode ter uma visão distorcida da sua participação”, conclui Gentil.