Confiança do consumidor de menor renda cai mais em julho

Tanto os consumidores com renda de até 10 salários mínimos, quanto os com mais de 10 salários demonstraram queda da confiança neste mês

SÃO PAULO – O otimismo dos paulistas que ganham até 10 salários mínimos caiu mais do que o dos consumidores com renda superior a este patamar, no mês de julho.

A confiança dos consumidores menos abastados, medida pelo ICC (Índice de Confiança do Consumidor) recuou 0,7% entre junho e julho, de 153,4 para 152,3 pontos.

Já a confiança dos consumidores da região metropolitana de São Paulo pertencentes à faixa de renda acima de 10 salários mínimos registrou queda de 0,3% no período, de 160,7 para 160,2 pontos, de acordo com dados da Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) divulgados nesta quarta-feira (20).

PUBLICIDADE

Homens e mulheres
Ainda segundo a Fecomercio-SP, os homens estão mais otimistas que as mulheres, sendo que o índice deles atingiu 157,7 pontos neste mês, ante os 147,2 pontos delas.

Frente a junho, o índice de confiança dos homens avançou 0,2%, enquanto o das mulheres recuou 1,4%.

Quando se trata da faixa etária, o consumidor com idade até 35 anos apresentou queda no índice de confiança de julho, de 0,4%, chegando a 157,4 pontos. Os consumidores com mais de 35 anos também tiveram queda, de 0,9%, com o indicador marcado 147 pontos.

Sobre a pesquisa
O ICC é apurado mensalmente pela Fecomercio-SP desde 1994. Os dados são coletados com cerca de 2.200 pessoas na região metropolitana de São Paulo.

O objetivo é identificar o sentimento dos consumidores, levando em conta suas condições econômicas atuais e suas expectativas quanto à situação econômica futura.