Compras de Natal são responsáveis pela criação de mais de 32 mil vagas formais

Segundo Caged, desempenho de novembro foi positivo no Comércio e Serviços, em razão do aumento do consumo

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em novembro, foram criadas 32.579 vagas de emprego com carteira assinada no Brasil, resultado superior em 0,12% com relação a outubro deste ano.

As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, divulgado nesta terça-feira (19).

Nos primeiros onze meses do ano, 1.546.179 novos postos de trabalho foram criados em todo o País, enquanto no mesmo período do ano passado 1.540.700 vagas haviam sido geradas.

Setores da economia

Aprenda a investir na bolsa

No penúltimo mês do ano, o Comércio teve destaque e respondeu pela geração de 87.427 postos de trabalho. O setor de Serviços gerou 36.618 empregos no mesmo período.

A Agricultura, Construção Civil e Indústria de Transformação cortaram 50.757, 10.490 e 26.831 postos de trabalho, respectivamente.

O desempenho de novembro foi determinado por movimentos distintos: forte expansão nos setores relacionados às compras de fim de ano (Comércio e Serviços) e diminuição em outros setores, decorrente da entressafra no centro-sul do País e do período de chuvas.

Análise regional

A pesquisa revela, ainda, que a maior elevação no nível de emprego ocorreu na região Sul (34.317 postos), Nordeste (17.155 empregos) e Norte (2.097). Por outro lado, Sudeste (-9.644) e Centro-Oeste (-11.346) cortaram vagas no período.

Os Estados brasileiros que apresentaram os melhores desempenhos em novembro foram: Rio de Janeiro (19.727 postos), Rio Grande do Sul (17.322) e Santa Catarina (14.015 vagas).

Por outro lado, em razão da entressafra, São Paulo (-24.004), Minas Gerais (-7.637), Mato Grosso (-5.939) e Goiás (-3.845) registraram declínio no número de trabalhadores celetistas.

PUBLICIDADE