Comportamento sempre muda, mas segue tendência. Você sabe qual a sua?

Profissionais podem tender para o excesso de agressividade ou de passividade. Você se reconhece nestes extremos?

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O comportamento das pessoas muda de acordo com os estímulos que recebem. No entanto, eles sempre seguem uma tendência. No ambiente de trabalho não poderia ser diferente.

Existe aquela pessoa que tem a resposta para tudo na “ponta da língua”. A que sempre cede em benefício da equipe. O que vive mal-humorado e responde, em qualquer circunstância, curto e grosso.

Lidar com todos estes perfis é bastante difícil, principalmente para quem lidera equipes. Para melhorar as relações, é preciso conhecer bem as pessoas, e a si mesmo. Você sabe determinar qual a sua tendência comportamental?

Os extremos

PUBLICIDADE

Existem pessoas que fazem de tudo para não criar conflitos. Cedem sem que seja preciso ou para se sentirem melhor. Os “passivos” são ansiosos para evitar confronto, e mais fáceis de se conviver. No trabalho, é sempre bom contar com alguém assim, para não criar um clima tenso de disputa.

Mas também podem ter problemas por não tomarem tantas atitudes e por precisarem sempre da aprovação dos outros. Além disso, estas pessoas são mais tímidas e, exatamente por isso, evitam uma abordagem direta e o contato visual.

Em contraposição a este personagem, existe a pessoa “agressiva”. Ela quer vencer a qualquer custo e, para isso, considera apenas seus direitos e ignora o próximo. Não cede com facilidade e, se perde, usa do sarcasmo.

Para quem precisa de alguém que mostre autoridade, esta pessoa é mais ideal do que a “passiva”, já que fará contato direto, olhará nos olhos e aumentará o tom de voz para impor respeito. Ela tem atitude em excesso!

Meio termo

Tornar-se o exemplo dos extremos não é a melhor opção. Você pode buscar alternativas para seus desejos, mas sem ignorar o próximo. Faça contato direto e respeite a pessoa com quem fala. Estas características são típicas de pessoas “assertivas”, as mais procuradas pelas empresas.

Isso porque elas ouvem e aceitam opiniões, mas também se impõem. Além disso, não se fazem de “boazinhas” para ter a aprovação dos colegas de trabalho.

Mas o assertivo pode pecar pela timidez e se transformar em um típico “passivo/assertivo”, o qual apresenta um comportamento com certo autoritarismo, mas tende para a passividade na maior parte dos momentos.