Comportamento: currículo perfeito não é garantia de sucesso profissional

Estar em sintonia com o perfil da empresa facilita o desenvolvimento da carreira; avalie bem as oportunidades de emprego

SÃO PAULO – Poucas coisas preocupam tanto as pessoas quanto o sucesso profissional. Saiba, então, que para chegar lá não é apenas um currículo perfeito que conta: seu comportamento e sua postura no ambiente de trabalho vão pesar muito no seu crescimento.

Só para começar, é bom saber que entre as características pessoais que mais motivam as demissões dos executivos estão a dificuldade de se relacionar em grupo e a falta de dinamismo. Esses fatores ficaram em primeiro e segundo lugar de acordo com uma pesquisa sobre executivos realizada pela Catho Online, empresa de classificados de empregos.

De acordo com a consultora de Recursos Humanos da Catho, Adalia Assis, “ter um bom comportamento é essencial para o profissional, afinal ele representa a organização e qualquer atitude errônea poderá prejudicar não só a sua imagem, como a da empresa também”.

PUBLICIDADE

Se seu comportamento vai refletir a imagem da empresa isso já é um excelente motivo para prestar atenção na sua postura. Por mais que você não concorde com as regras da organização, entenda que é preciso estar em sintonia com a empresa para ser reconhecido.

Você se encaixa no estilo da empresa?
Frequentemente, profissionais aceitam determinadas vagas de emprego motivados sobretudo pelos salários e benefícios que as empresas oferecem, mesmo sem possuir o perfil e até mesmo o interesse na vaga.

Essa é uma situação que fatalmente trará problemas ao candidato, observa Adalia. “Estes profissionais poderão por um tempo desenvolverem normalmente sua rotina de trabalho, mas chegará o momento que se sentirão desmotivados, podendo ocasionar falhas em suas atividades, bem como prejudicar os processos da empresa”.

Se o objetivo for ter sucesso na organização, analise se você realmente se encaixa no perfil. Caso não exista compatibilidade, o melhor é esperar por outra chance. Nesse sentido, muita atenção na entrevista.

Entrevista
É na entrevista com o RH ou com o gestor da área que tanto a empresa quanto o candidato podem avaliar se existe a tal compatibilidade. O problema aqui é que muitas vezes as empresas de RH não se preocupam em transmitir os valores e a cultura da companhia que está procurando profissionais, o que normalmente atrapalha o processo.

Mas, de todo modo, é neste momento que alguns aspectos do seu comportamento serão avaliados. Pela entrevista, será possível identificar principalmente o real interesse do candidato pela vaga, os seus objetivos de curto prazo e as situações anteriormente vividas, que serão importantes para entender se existe similaridade com as situações que possivelmente viverá na posição a qual se candidatou.