Como criar seus filhos para que eles sejam bons profissionais no futuro

Psicóloga e consultora da Manager, Fátima Domingues, dá as dicas para um futuro promissor

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – As empresas procuram funcionários proativos, responsáveis, curiosos, criativos, flexíveis, humildes o suficiente para ouvir o próximo e que saibam trabalhar em equipe. O contexto atual do mercado gera uma dúvida: como uma única pessoa pode reunir tantas qualidades? Não é fácil, mas saiba que a criação na fase de criança e adolescente pode mudar o rumo da vida de seus filhos. A opinião é da psicóloga e consultora da Manager, Fátima Domingues.

Para ela, é importante, em primeiro lugar, não mimar os filhos. Comprar tudo o que eles pedem, seja por vontade de dar o melhor ou por medo de enfrentá-los, pode ser um grave erro. “A criança deve vivenciar, desde cedo, as necessidades financeiras da família, por isso é importante explicar que há contas para pagar.”

Fátima avisa que a criança e o adolescente mimados pelos pais tendem a se tornar adultos intolerantes, que não conseguem administrar as próprias finanças e não possuem garra, uma vez que sempre conseguiram tudo de maneira fácil.

Dicas valiosas

Aprenda a investir na bolsa

A psicóloga também aconselha ter conversas diárias com o filho, para advertí-lo das necessidades do mercado. Quando ele chegar em casa, pergunte como foi o dia na escola ou faculdade, e aproveite para falar da importância de saber trabalhar em equipe e ser um facilitador para o grupo de colegas.

“Tenho um filho que hoje está na faculdade e faz estágio. Desde que ele estava na escola, explicava que era importante se adaptar a todos os tipos de pessoas, inclusive aos mais velhos, que têm muito conhecimento para passar. Também pedia para ele tentar ser cooperativo na sala de aula e sempre resolver as brigas com os colegas por meio do diálogo, sem criar confusões”, lembra Fátima.

É essencial que os pais estejam antenados às necessidades do mercado de trabalho e passem as informações aos filhos. “Quem não gosta de ler notícias deve manter uma rede de relacionamentos para troca de experiências”, aconselha.

Responsabilidade

Outro conselho é dar responsabilidade às crianças. Estabeleça claramente seus deveres. Tarefas simples como arrumar a cama, tirar o prato, estender a roupa, limpar o quarto e lavar a louça fazem com que elas assimilem necessidades e obrigações que serão úteis futuramente, quando forem morar sozinhas, além de estimular o senso de planejamento.

“É uma maneira de elas aprenderem a se organizar, pois terão que decidir sozinhas o horário para as tarefas de casa, os deveres da escola e a brincadeira”, finaliza.