Como conseguir um freela na internet?

Opção ganha adeptos de todos os níveis, em especial por se tratar de tarefas que podem ser executadas diretamente da própria casa do profissional

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A palavra “Bico” pode ser encontrada no dicionário da seguinte forma: “Renda estreita, que termina lateralmente em bicos. Bras. Biscate, pequenos ganhos eventuais”.

Atualizada para freela, a opção, comumente atrelada aos profissionais que não estão presos a uma específica empresa ou função, ganha adeptos de todos os níveis, em especial por se tratar de tarefas que podem ser executadas da própria casa.

Com a premissa de que tudo é mais fácil na internet, criar blogs e sites, adentrar no universo da redes sociais, enfim, explorar todo o conteúdo, passou a ser o caminho mais utilizado pelos freelancers.

Aprenda a investir na bolsa

“Se você tem alguma habilidade que pode ser alavancada, algo que você pode fazer em cinco minutos e que alguém não especializado ia demorar até três horas, ofereça essa habilidade como um bico para fazer dinheiro”, afirma o co-fundador do site Cidade dos Bicos, Eduardo L’Hotellier.

Oportunidades
No ar desde setembro de 2010, o site dos bicos reúne pessoas que oferecem tarefas que podem ser cumpridas rapidamente através da própria internet. 

Os valores pelos trabalhos variam entre R$ 5 e R$ 10. De acordo com L’Hotellier, as tarefas vão desde a um trabalho escolar até serviços engraçados como fazer uma montagem com a foto do pessoal do seu trabalho.

“Para se dar bem com freela na web, o profissional deve detalhar ao máximo o serviço que oferece, além de colocar a própria foto na rede – algo que passa credibilidade. Fora isso, ele deve responder os e-mails sempre com rapidez”, diz o executivo.

Segundo o executivo, o site utiliza o tempo ocioso das pessoas, período em que podem usar suas habilidades para faturar um dinheiro extra ou descolar uma fonte de renda on-line.

Variedades
A oferta de oportunidades destinada aos freelas não para por aí. No site Freelance Now, o usuário pode buscar por oportunidades em sua área, além de postar propostas e orçamentos aos contratantes.

PUBLICIDADE

O mais interessante do canal são as empresas que buscam o perfil dos profissionais usuários. Ou seja, existe movimento de ambas as partes interessadas.

Dentro desses moldes, o freela tem a possibilidade sugerir valores às propostas que são inseridas no banco de dados. Após a conclusão de um serviço, ele pode avaliar o contratante e, na mesma linha, receber críticas do mesmo.

Outro canal para o serviço é o Freela, no ar desde 2005. Nele o usuário pode divulgar seus trabalhos para agências, empresas e a comunidade em geral.

O profissional pode cadastrar gratuitamente dados e imagens, além de destacar seus diferenciais, passagens importantes de sua formação e dados para contato.