Comércio exterior gera 1,2 milhão de empregos no País, revela pesquisa da Fiesp

União Europeia contribuiu com 700 mil vagas, América Latina, com 430 mil, e Estados Unidos, com 167 mil

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O saldo na balança comercial de US$ 24,7 bilhões no ano passado foi responsável pela geração de 1,2 milhão de empregos no Brasil, de acordo com estudo realizado pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

A pesquisa diz que as exportações no Brasil para os principais parceiros comerciais do País garantiram o surgimento de 5,6 milhões de vagas formais e informais em 2008, porém 4,4 milhões de postos de trabalho foram “exportados”, por conta das importações.

Contribuição dos países

Na análise da contribuição de cada região para o total de 1,2 milhão de vagas criadas, a União Europeia se destacou, com a geração de 700 mil postos de trabalho no Brasil.

Aprenda a investir na bolsa

O Mercosul contabilizou 212 mil, a América Latina como um todo, 430 mil. Já os Estados Unidos ficaram com 167 mil empregos.

Apenas a China registrou contribuição negativa, com menos 303 mil vagas. As trocas com o país asiático, que teve participação negativa de 15% no saldo comercial brasileiro, foram responsáveis pela geração de 611 mil empregos e, ao mesmo tempo, pela perda de outros 914 mil.

“A China vende produtos que têm mais trabalho agregado [bens de consumo], e o Brasil exporta mais recursos naturais”, explicou o gerente do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp e do Ciesp, André Rebelo.