Com reajuste de 7,7% aos aposentados, Previdência gastará R$ 1,6 bilhão a mais

Montante equivale à diferença entre os 6,14% de reajuste, concedido em dezembro de 2009 e o índice aprovado nesta terça

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O reajuste de 7,72% para as aposentadorias acima de um salário mínimo, sancionado nesta terça-feira (15) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, trará um impacto adicional de R$ 1,6 bilhão aos cofres públicos em 2010.

O montante, segundo nota publicada pela assessoria de imprensa da Previdência Social, equivale à diferença entre os 6,14% de reajuste, concedido em dezembro de 2009 pela MP (Medida Provisória) 475, e o índice aprovado nesta terça por Lula, que, por sua vez, foi estabelecido em 19 de maio deste ano, quando o Senado converteu a MP em Lei.

Para cobrir os gastos com o reajuste, o presidente autorizou os ministérios da área econômica a fazerem cortes no orçamento. Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para preservar os recursos para investimento, os cortes serão feitos apenas nas despesas de custeio.

Aprenda a investir na bolsa

Reajuste
Ainda de acordo com as informações da Previdência, os aposentados beneficiados com a medida passarão a receber o aumento em agosto, quando é paga a folha de benefícios de julho.

Segundo o ministro responsável pela pasta, Carlos Eduardo Gabas, o retroativo a janeiro também poderá ser pago na mesma folha, dependendo da disponibilidade de recursos.