Firjan

Com o pior resultado desde 2009, indústria do RJ gerou 105 mil empregos em 2012

O índice fluminense superou a média nacional na geração de empregos, que teve queda de 44,6% em relação a 2011

SÃO PAULO – Ao longo de 2012, a indústria do estado do Rio de Janeiro gerou 105.653 novos empregos formais, uma queda de 37,2% sobre 2011 e um resultado que, nos últimos dez anos, só supera os anos de 2009 e 2003.

Segundo os dados da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), revelados nesta sexta-feira (15), apesar da queda, a entidade afirma que o índice fluminense superou a média nacional na geração de empregos, que teve queda de 44,6% em relação a 2011, o menor resultado desde 2003. As baixas devem-se à desaceleração da atividade econômica, apontou o estudo.

Setores
O resultado do Rio foi impulsionado, principalmente, pelo bom desempenho do segmento da Construção Civil, que gerou 25.303 postos de trabalho em 2012, mesmo representando um recuo de 15% frente a 2011.

PUBLICIDADE

Nos três subsetores da indústria também houve redução no ritmo das contratações. Na indústria Extrativa, o saldo caiu pela metade, passando de 2,6 mil novas vagas em 2011 para 1,3 mil em 2012, ao passo que na indústria de Transformação, a desaceleração foi proporcionalmente ruim, de 15 mil para 11,8 mil no mesmo período.

“Importante ressaltar que a desaceleração de 22% nas contratações da indústria de transformação fluminense foi muito menos intensa do que a registrada pela indústria nacional, onde houve redução de 81% no saldo de contratações na passagem anual”, ressalta o gerente de Estudos Econômicos da federação, Guilherme Mercês.

O setor de Serviços manteve-se como principal contratante em 2012, com 51.523 novos postos de trabalho. Porém, o resultado representou um recuo de 40% frente a 2011, quando o saldo foi de 85.275 novas vagas. Os segmentos de transporte e de serviços às empresas explicam grande parte desse movimento, o que confirma a redução da atividade econômica no Brasil e no estado do Rio.

No Comércio, o saldo de 18.229 empregos não só foi inferior ao de 2011, como à média dos últimos dez anos (+29 mil empregos), refletindo a redução das contratações na grande maioria dos segmentos varejistas.

Regiões
A capital carioca foi a maior geradora de empregos em 2012, com abertura de 63.072 novas vagas, seguida da região Leste, com 16.639 postos de trabalho.