Com maior crédito e renda, consumo das famílias cresce 6% no primeiro trimestre

Aumento, de acordo com o IBGE, foi obtido na comparação com os três primeiros meses do ano passado

SÃO PAULO – A maior oferta de crédito, o aumento da massa salarial e o conseqüente aumento do poder de compra do brasileiro colaboraram com o aquecimento das compras. No primeiro trimestre deste ano, as famílias brasileiras consumiram 6% a mais, o que marcou o décimo quarto crescimento consecutivo na taxa, quando feita a análise comparativa ao mesmo período do ano anterior.

Os dados fazem parte dos componentes da demanda interna do Produto Interno Bruto (PIB), divulgados nesta quarta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apenas para se ter uma idéia, na mesma análise, as compras do governo aumentaram em 4%.

Renda e crédito

Pesquisa sobre mercado de trabalho com dados de maio, divulgada recentemente também pelo IBGE, mostrou que o rendimento médio real do trabalhador brasileiro ficou em R$ 1.114 no quarto mês do ano, estável na comparação com março. Entretanto, no confronto com abril de 2006, o valor teve variação positiva de 5%.

PUBLICIDADE

No último mês do ano passado o rendimento médio real do trabalhador brasileiro ficou em R$ 1.072,30, o que representa um aumento de 4,5% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Ainda em 2006, o crédito à pessoa física cresceu 23,4%, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), e deve aumentar outros 22,5% sobre essa expansão este ano.

Trimestre x trimestre

Na comparação do primeiro trimestre deste ano com o último do ano passado, o consumo das famílias cresceu menos, 0,9%. Vale lembrar que o indicador fechou o ano passado com alta de 4,3%.