MPT

Com horário ruim de jogos, CBF pode ser condenada por condições insalubres

O processo requer que a FFP e a CBF não mais marquem partidas de futebol para horário inferior às 17h00

SÃO PAULO – A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) pode ter de pagar R$ 1 milhão de indenização por danos morais coletivos por conta de condições insalubres durante partida realizada às 15 horas em Teresina, no Piauí. A partida, ocorrida em setembro, foi entre Tiradentes, do estado, e a agremiação Viana, do Maranhão, a contar pelo Campeonato Brasileiro de futebol feminino.

Na partida de setembro, oito jogadoras do time maranhense passaram mal antes mesmo do fim do 1º tempo. Cinco delas foram levadas ao Hospital de Urgência de Teresina, onde foram diagnosticadas com desidratação devido ao forte calor. A partida ocorreu no estádio Albertão, às 15h. “O horário é incompatível para a prática do futebol no Piauí. Não poderia ter resultado diferente”, alertou o procurador Edno Moura.

O ministério público já havia proposto a assinatura de termo de ajuste de conduta à Federação de Futebol do Piauí para que adequasse os horários dos jogos e dotasse os locais das partidas de vestuários e instalações sanitárias, além de médico e maqueiro. “Tanto a Federação como, principalmente, a CBF demonstraram total descaso com a saúde, a segurança e o conforto das atletas, obrigando-as a jogar sob altíssimas temperaturas, baixa umidade e incidência elevada de raios solares”, afirmou o procurador do Trabalho.

PUBLICIDADE

O processo requer que a FFP e a CBF não mais marquem partidas de futebol no Estado do Piauí para horário inferior às 17h00 e não realize partidas de futebol sem ambulância devidamente equipada no local do jogo e sem médico. Haverá multa de R$ 100 mil por obrigação descumprida, em relação a cada partida de futebol realizada. O pedido de indenização foi feito pelo Ministério Público do Trabalho no Piauí, em ação civil pública ajuizada pelo procurador do Trabalho Edno de Carvalho Moura nesta segunda-feira (5).