Coach diz como elaborar um plano de carreira eficiente, sem deixar de sonhar

Colocar no papel o plano de carreira parece simples, mas não é, pois envolve os sonhos das pessoas

SÃO PAULO – Para um plano de carreira ser eficiente, antes de mais nada, é preciso colocá-lo no papel, de acordo com o coach e autor do livro “Executivo, o super-homem solitário”, Emerson Ciociorowski. “Geralmente as pessoas não elaboram um plano de carreira, tendo apenas idéias vagas e gerais na cabeça. É preciso colocar no papel para pôr em prática estratégias claras e fazer uma auto-avaliação consistente”, diz ele.

A sugestão do coach é elaborar um plano para cinco anos. “O período que o plano deve abranger depende de cada um, pois está relacionado à natureza do indivíduo. Alguns têm facilidade de trabalhar com projetos e metas a serem atingidas daqui a 15 anos, outros preferem pensar em um prazo mais curto. Cinco anos seria razoável”.

Sonhos esquecidos

Sabendo tudo isso, não há tempo a perder: escreva em uma folha como você se imagina daqui a cinco anos, mas tenha o pé no chão. “Analise se seus objetivos são factíveis, possíveis, para evitar grandes frustrações”.

PUBLICIDADE

A partir daí, basta dar um direcionamento. Esse exercício parece simples, mas não o é. Isso porque ele envolve os sonhos dos profissionais. “Mas as pessoas não têm mais tempo de sonhar. Com a rotina corrida, elas não estão mais dando vazão a seus sonhos”, lamenta Ciociorowski.

Aos poucos, as pessoas devem trabalhar visando à realização destes sonhos. Imagine: o que deve fazer nos próximos 12 meses para que alcance o que quer em cinco anos? “As ações e escolhas devem estar alinhadas ao sonho, ao plano de carreira”. Um exemplo prático: supondo que sua meta é estudar e trabalhar no exterior. Você sabe que, para isso, precisa compreender o idioma do país de destino. Logo, o primeiro passo é se matricular em um curso de idiomas.

“Comece a criar ações no seu dia-a-dia tendo em mente objetivos maiores. As pessoas tendem a se envolver em uma série de questões tanto pessoais quanto profissionais que não estão relacionadas ao plano de carreira. Elas não dão direcionamento ao plano e se perdem”, aconselha o coach.

O que é um plano de carreira eficiente?

Para Ciociorowski, existem dois aspectos para que um plano de carreira seja eficiente: o primeiro é o entendimento de seu propósito enquanto profissional, de sua missão. O outro é a relevância de seus talentos.

Ele explica: “Ao escrever seu plano de carreira, é essencial que leve em consideração seus talentos, que são únicos e podem o diferenciar dos demais profissionais. Quando alguém tem talento para o que faz, realiza atividades, mesmo as mais difíceis, naturalmente, sem despender energia”.

Além disso, o coach enfatiza que há constância no trabalho de quem tem talento. Ou seja, por ser apaixonado pelo que faz, o profissional que trabalha exatamente com o que tem mais facilidade e talento faz bem sempre, independentemente das condições, faça chuva ou faça sol. Para exemplificar: se alguém fala muito bem em uma apresentação, surpreendendo a todos, mas não vai assim tão bem em outras, pode ser que não tenha tanto talento para falar em público.

“Aquele que desenvolve atividades que não têm tudo a ver consigo pode se sair razoavelmente bem, mas terá que se esforçar para tal”, garante. Por tudo isso, o ideal é que o profissional aposte em seus pontos fortes, treinando e melhorando sempre, e trabalhe seus pontos fracos para que eles não atrapalhem o desempenho geral. “Dificilmente, alguém será bom ao focar em seus pontos fracos. Simplesmente não é o talento natural dele. Agora, quem trabalha seus pontos fortes tem um desempenho acima da média”, acrescenta Ciociorowski.

O plano é dinâmico

Segundo ele, as pessoas se sentem engessadas quando colocam o plano no papel. Acreditam que ele é imutável. Não é verdade. “O plano é dinâmico. O profissional deve analisá-lo ao longo do tempo e reestruturá-lo conforme as variáveis externas. É importante ser flexível, para adaptar o plano e aproveitar as oportunidades que surgem. Supondo de houve uma mudança importante no mercado de trabalho, ou que surgiu um novo setor ou nova tecnologia, tente aproveitar essas situações a seu favor”.

Celebre a cada conquista

Daí a importância de monitorar sistematicamente o plano e de avaliar com freqüência o que está fazendo com relação à carreira, sem esquecer dos resultados obtidos até então. “O ser humano sempre vê o que não consegue fazer, mas não tem a percepção exata do que já conquistou. É importante celebrar a cada conquista sua”, garante.

Sonhe e não se preocupe em como fazer

O último conselho do coach é: “sonhe e pense com o coração”. Por isso, detenha-se no que quer alcançar, e não somente no como alcançar. “Pense com o coração mesmo. Muitas pessoas deixam de planejar uma boa carreira porque ficam preocupadas com o como fazer, de forma que o sonho acaba descartado. Mas garanto que existem várias opções, o como dá-se um jeito”. Quer ser gerente? Então pode se capacitar. Quer estudar no exterior? Existem bolsas hoje em dia. Não deixe de sonhar porque não sabe como chegar lá.