Em carreira / clt

Greve geral: após metroviários, bancários também aderem à paralisação

Metroviários de São Paulo foram a primeira categoria a confirmar que cruzará os braços

bancários em greve - Brasília
(Wilson Dias/ABr)

SÃO PAULO - Contra as reformas trabalhista e da previdência, a greve geral desta sexta-feira, 30 de junho, também contará com a adesão dos bancários em São Paulo, Acre, Ceará, Distrito Federal e Mato Grosso, de acordo com a Central Única dos Trabalhadores (CTU). 

Na última sexta-feira, os metroviários de São Paulo confirmaram que cruzarão os braços durante todo o dia. Na cidade, uma manifestação está prevista para a partir das 16h em frente ao MASP. 

Trabalhadores da CPTM terão uma assembleia na quinta-feira para deliberar sobre a participação e os motoristas de ônibus ainda não chegaram a uma definição. 

Também os petroleiros disseram que paralisarão as atividades a partir da sexta-feira. 

"Repudiamos a reforma trabalhista que está tramitando no Senado Federal (PLC38/2017) porque ela rasga a CLT, amplia a precarização do trabalho, condena o/a trabalhador/a viver de bico, fragiliza a sua organização, a negociação coletiva, além de dificultar o acesso à Justiça do Trabalho", escreveu a CUT em texto sobre a paralisação. 

 

Contato