Em carreira / clt

Trabalhadores convocam manifestação na BRF por falta de PLR; veja vídeos

Sede da empresa será local do ato da CNTA; CEO gravou vídeo dizendo que benefício "não é obrigação"

BRF - Bloomberg
( Jean Pierre Pingoud)

SÃO PAULO – A Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA) convocou uma manifestação na sede da BRF pela ausência de pagamento de PLR aos funcionários. O movimento tomará forma na sede da companhia, no Jaguaré, a partir das 6 da manhã desta terça-feira. Caso a empresa não reveja o pagamento, os funcionários entrarão em greve. 

Na semana passada, o CEO da companhia, Pedro Faria, gravou um vídeo explicando aos funcionários que não pagaria a Participação nos Lucros e Resultados aos funcionários por conta de um prejuízo em 2016. Nas imagens, ele diz que a PLR “não é uma obrigação da empresa”.

A decisão pela manifestação partiu de um encontro nacional da categoria, realizado no último dia 8, em São Paulo (SP). A Confederação afirma que levantamento do DIEESE aponta que a receita líquida da empresa, em 2016, totalizou R$ 33,7 bilhões, 4,8% a mais do que em 2015.

A BRF é controladora das marcas  Sadia, Perdigão e Qualy e possui 110 mil funcionários no Brasil. 

“Queremos dizer a todos os trabalhadores que não desistam porque se a BRF não mudar de posicionamento, faremos uma greve geral, parando todas as unidades da BRF no Brasil. Não vamos aceitar esta imposição da empresa, de querer jogar esta responsabilidade (pelo prejuízo em 2016) nas costas dos trabalhadores, quando os culpados são os próprios donos da BRF.”, disse o presidente da CNTA, Artur Bueno de Camargo.

No momento da divulgação do vídeo, a companhia disse ao InfoMoney que “o não pagamento do benefício considera o resultado aferido no exercício de 2016, divulgado aos funcionários e ao mercado em 23 de fevereiro”. Confira o vídeo

Confira abaixo ao vídeo gravado pelo presidente e o pronunciamento da CNTA sobre a greve: 

 

Contato