Clima frio pode ter pesado sobre relatório de emprego nos EUA

886 mil afirmam não ter trabalhado em razão do inverno rigoroso; confirma mais detalhes acerca do mercado de trabalho em janeiro

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Segundo dados oficiais, o clima pode ter sido um dos fatores de maior influência no relatório do último mês, quando 886 mil pessoas afirmaram não ter trabalhado em janeiro em razão do inverno rigoroso que assola o país, principalmente a região nordeste, tradicional área industrial e de grande concentração populacional.

O número de vagas criadas no mercado norte-americano em janeiro decepcionou as projeções, ficando em apenas 36 mil postos, enquanto eram estimados 145 mil novos postos, conforme dados divulgados nesta sexta-feira pelo Departamento de trabalho dos EUA nesta sexta-feira (4).

Porém, o relatório mensal de emprego divulgado nesta sexta-feira teve a surpresa positiva de recuo da taxa de desemprego para 9,0%, a menor desde abril de 2009.

Aprenda a investir na bolsa

“Serão vários anos até que a taxa de desemprego volte a um nível mais normal”, afirmou o presidente do Fed (Federal Reserve), Ben Bernanke, na última quinta-feira.

Revisão aponta mais vagas nos últimos meses de 2010
Os dados anunciados nesta sexta-feira ainda contaram com a revisão dos números de novembro que apontaram 40 mil vagas a mais do que divulgado anteriormente.

Dentre as 36 mil vagas abertas, o setor privado respondeu pela abertura de 32 mil postos, muito abaixo dos 146 mil registrados em dezembro. Vale ressaltar que a iniciativa privada responde por 80% dos empregos do país.

Neste segmento, destacaram-se as vagas abertas no setor de bens de consumo e manufatura, que abriram respectivamente 18 mil e 49 mil postos no último mês, maior valor desde agosto de 1998.

Empregos no setor público segue retração
Já o setor público contribuiu negativamente para a composição do relatório, tendo fechado 14 mil vagas no último mês. A queda do emprego no setor pelo terceiro mês consecutiva foi puxada por cortes em governos de estaduais e municipais.

Ademais, o relatório ainda apontou que os ganhos por hora trabalhada subiram 0,4%, superando as projeções dos analistas, de alta de 0,2%.

PUBLICIDADE

Média de horas trabalhadas cai
Por fim, a média de horas trabalhadas por semana (Average Workweek) se apresentou em 34,2 horas, resultado inferior às expectativas dos analistas e do resultado de dezembro, ambos de 34,3 horas.