Cipeiros devem estar atentos à segurança e saúde dos colegas

Entre as obrigações dos integrantes da comissão interna, está elaboração de mapeamento de risco dentro da empresa

SÃO PAULO – A saúde e a segurança dos funcionários são alguns dos itens que merecem atenção diária dos empregadores e é por meio da Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) que as empresas previnem acidentes e doenças decorrentes do trabalho.

O sócio-responsável pelas áreas trabalhista e previdenciária do escritório Salusse Marangoni Advogados e professor de Pós-Graduação da PUC (Pontifícia Universidade de São Paulo), Marcel Cordeiro, explica que a comissão é composta por trabalhadores eleitos por outros funcionários e representantes escolhidos pelos empregadores.

“Qualquer um pode se candidatar. A empresa é a responsável pela divulgação da eleição. São eleitos o presidente da Cipa, o vice e os suplementes”.

PUBLICIDADE

O advogado sócio do Gaiofato Advogados Associados, Alexandre Gaiofato de Souza, acrescenta que o tamanho da Cipa depende tanto do número de funcionários da empresa, como da CNAE (Classificação Nacional das Atividades Econômica). Também é analisado o grau de risco.“No comércio, o grau de risco é um, enquanto na indústria é outro”.

Obrigações e direitos
Os profissionais que são cipeiros têm responsabilidades a mais, pois, além de estarem atentos às questões relacionadas à saúde e segurança do trabalho, eles têm de exercer as suas atividades normalmente.

Entre as obrigações dos integrantes da comissão interna, está a elaboração de um mapeamento de risco dentro da empresa. A Cipa debate e aponta os problemas encontrados para o empregador. Os cipeiros também propõem ações preventivas e de melhorias.

Como uma maneira de proteger o trabalhador que faz parte da Cipa, a legislação trabalhista prevê estabilidade no emprego. Dessa forma, o cipeiro não tem receio em apontar mudanças e problemas existentes na empresa.

Cipeiro com orgulho
Ser um integrante da Cipa exige responsabilidade, mas, ao que tudo indica, os cipeiros gostam do que fazem. Ao menos é o que indicam a coordenadora financeira da Address Logística, Guiomar Aparecida de Oliveira e Souza, e o montador de uma empresa do ramo de autopeças da região do ABC Paulista, Catarino da Silva Justiniano.

Tanto Justiniano como Guiomar são cipeiros experientes, já que o montador está em seu terceiro mandato e a coordenadora está no segundo. Justiniano explica que atua na área de prevenção e orientação. Entre as ações propostas por ele na Cipa e aceitas pela empresa, estão um tapete ergonômico, que evita a fadiga muscular dos funcionários, e a troca de um dos equipamentos de segurança, as luvas.

PUBLICIDADE

O montador afirma que a empresa enxerga seus pedidos de maneira positiva. “Para os chefes de departamento, nós somos um braço direito. Nós também temos o respeito dos outros colaboradores. É um trabalho diário, tem que gostar e não é fácil”.

A mesma opinião é compartilhada por Guiomar, que já está pensando no evento em que promoverá o incentivo à saúde e segurança durante uma semana. “Todos os dias será realizada uma palestra. Como forma de motivar o funcionário, nós fazemos um sorteio de brindes, café da manhã, entre outros”.