Chefia: competência não depende somente de funcionário

Empresa deve instigar colaboradores e incentivá-los, enquanto chefia deve estar preparada para testá-los

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Para ter sucesso na carreira, o profissional precisa ser competente. Isso significa realizar todas as tarefas em tempo ideal e com qualidade. Tudo isso pode parecer impossível diante do dia-a-dia agitado das empresas e das agendas cheias de compromissos.

No entanto, a competência não depende somente do profissional, já que, como todos sabemos, alguns projetos e atividades deixam de ser realizados por incapacidade de outras pessoas realizarem suas tarefas, o que acaba por prejudicar o trabalho.

Empresa deve instigar competência

A própria empresa deve descobrir o talento que contratou. A incompetência de um profissional pode estar sendo incentivada pelo próprio ambiente de trabalho ou pelas tarefas que lhe são designadas.

PUBLICIDADE

Para que a organização conte com o melhor potencial do colaborador, é preciso testá-lo. Desta maneira, deve desenhar e mudar postos e funções. Com isso, acabará por avaliar a inteligência, autonomia e a capacidade das pessoas, além da responsabilidade.

Imagine que, durante a entrevista de contratação você sabia que aquele comunicador já havia realizado cursos de, por exemplo, finanças. Por que não utilizar este conhecimento? Pense em maneiras de explorar mais o funcionário, mas cuidado para não sobrecarregá-lo.

Chefia deve ser preparada

Para ocupar cargos de liderança dentro das empresas, as pessoas devem estar preparadas. Muito se fala sobre o dom de comandar, mas a chefia também depende de estratégia. Isso porque, para criação de funcionários competentes, eles devem ser apoiados pelo próprio chefe.

Criar formas de organização, sem designar muitas atividades para somente um funcionário, de maneira que as tarefas possam ser trocadas e interdependentes fazem uma estratégia inteligente e bem preparada.

Além disso, para que o colaborador se sinta parte do processo de produção, o que o estimulará a produzir com mais vontade e melhor qualidade, os comandantes devem deixar claros os objetivos dos projetos, com muito diálogo, participação e cooperação.