Chefes “pesadelo” não fariam profissionais largar o emprego dos sonhos

Segundo pesquisa, 41% dos norte-americanos não deixariam emprego por causa do chefe; no Brasil, atitude é parecida

SÃO PAULO – Mudanças constantes de humor, grosseria, cobrança excessiva e descabida… A maior parte das pessoas, ao se depararem com chefes que possuem estas características, não pensariam duas vezes antes de buscar um novo emprego, verdade? Não.

De acordo com pesquisa realizada pela Monster Worldwide, 41% dos norte-americanos não deixariam o emprego dos sonhos, por exemplo, por conta deste tipo de chefe; contra 24% que admitiram deixar o emprego após algumas experiências negativas.

A pesquisa feita pela internet revelou ainda que 60% dos entrevistados se sentem preparados para substituir o chefe e 38% gostariam de ter a oportunidade de saber o que o líder fala ao seu respeito, quando não está por perto.

PUBLICIDADE

Neste último caso, outros 12%, dos que responderam a esta pergunta, não gostariam de saber o que seus líderes dizem sobre si, por temerem a resposta.

O levantamento ouviu de 1.194 a 2.153 pessoas, de acordo com a pergunta.

Brasil
No Brasil, a insatisfação com os líderes, com a remuneração, a falta de motivação e problemas de relacionamento com chefes e colegas de trabalho são apontados como os principais motivos para um profissional mudar de emprego.

Entretanto, assim como acontece nos Estados Unidos, os problemas com a liderança não fazem com que o brasileiro desista do emprego dos sonhos, segundo explica a gerente de planejamento de carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Melina Graf.

“Normalmente, a tendência é sair da empresa quando as pessoas são obrigadas a lidar com chefes muito problemáticos. Contudo, ao se falar no emprego dos sonhos, com a empresa e o cargo que a pessoa sempre almejou, isso se transforma e os profissionais tendem a se esforçar para lidar com o chefe”.

Dicas
Ainda segundo Melina, quem precisa lidar com chefes problemáticos, pode adotar as seguintes medidas:

  • Observe-o e aprenda a lidar com os pontos fortes e fracos do chefe;
  • Empenhe-se para ganhar a confiança do líder;
  • Cumpra rigorosamente os prazos;
  • Evite confronto. Caso isso não seja possível, respalde-se de resultados concretos.