Chance de efetivação de temporários diminui com desaceleração da economia

Em setembro, a expectativa era que 29% dos temporários fossem efetivados; indicador caiu para 20%

SÃO PAULO – A desaceleração da economia brasileira refletiu no mercado de trabalho. Levantamento realizado pelo Ipema (Instituto de Pesquisa Manager), a pedido da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário), revelou que a quantidade de contratos com chance de efetivação após as festas de final de ano caiu.

De acordo com os dados, em setembro, a expectativa de efetivação dos trabalhadores temporários era de 29%, enquanto em novembro, o indicador passou para 20%.

A diretora de Comunicação da Asserttem, Jismália Alves, explica que o mercado se mostra sensível devido à alta nos preços de produtos e serviços, mas sem perder o otimismo para o período do Natal, uma das melhores datas para o comércio e para a indústria.

PUBLICIDADE

“Apesar da redução, quase 30 mil pessoas podem ter seus contratos transformados em efetivos, o que é bastante positivo”, diz.

Vagas em aberto
A associação afirma também que os interessados em arrumar um emprego temporário ainda têm chance, pois 34% das vagas não foram preenchidas, o que equivale a 50 mil postos de trabalho.

“Num mercado profissional competitivo como o nosso, ter registrado em carteira uma experiência de trabalho, mesmo que temporária, qualifica o candidato para processos seletivos futuros”, finaliza.