CEO do Bank of America abre mão de salários e bônus em 2009

Salário-base do CEO era de US$ 1,5 milhão; executivo pode ter benefícios de US$ 125 milhões de sua aposentadoria reduzidos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O CEO (Chief Executive Officer) do Bank of America, Kenneth Lewis, abriu mão nesta quinta-feira (15) de seus salários e outros benefícios que eventualmente receberia do banco norte-americano em 2009.

Segundo anunciou o porta-voz do BofA, Robert Stickler, Lewis deve reembolsar à instituição financeira os montantes que já haviam sido pagos a ele este ano.

O salário-base do CEO nos últimos três anos era de US$ 1,5 milhão. A decisão foi tomada levando em consideração o conselho do supervisor de pagamentos do governo Kenneth Feinberg.

Aprenda a investir na bolsa

Além do corte nos salários, há rumores de que Feinberg pretende reduzir os benefícios de aproximadamente US$ 125 milhões referentes à aposentadoria de Lewis, após 40 anos de trabalho no BofA.

Sobre este assunto, o porta-voz do banco não quis comentar. Cabe lembrar que o governo norte-americano aumentou a fiscalização às grandes companhias do país após o colapso da crise financeira.

De volta ao foco

Este ano, Lewis já esteve no foco da mídia quando não informou ao mercado e aos investidores sobre as perdas e os bônus da Merrill Lynch antes dos acionistas do BofA aprovarem sua compra pelo banco.

Na sexta-feira (16), as atenções dos investidores se voltam novamente ao BofA, que deve reportar seus resultados referentes ao terceiro trimestre desse ano.