Polêmica

CEO da Volkswagen pode receber US$ 69 milhões ao sair da empresa pós-escândalo

Embora as evidências apontem para o fato de que Winterkorn não foi demitido, ainda não se sabe se ele receberá algum dos pagamentos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Na última quarta-feira (23), o CEO da Volkswagen, Martin Winterkorn, deixou a empresa após as revelações de que a montadora estava fraudando os resultados de testes de emissão de gás em mais de 11 milhões de carros em todo o mundo.

O pagamento que o ex-CEO pode receber, Segundo a Bloomberg, pode chegar a US$ 69 milhões, a serem pagos em dois cheques. Primeiro porque o executivo é elegível a um pacote de indenização equivalente a dois anos de pagamento – e apenas em 2014 ele recebeu aproximadamente US$ 18,7 milhões. Segundo, porque ele acumulou uma pensão avaliada em US$ 32 milhões no ano passado.

Embora as evidências apontem para o fato de que Winterkorn não foi demitido, ainda não se sabe se ele receberá algum dos pagamentos.

PUBLICIDADE

“O Comitê Executivo nota que o Professor Dr. Winterkorn não tinha conhecimento dos dados de manipulação das emissões”, disse ao conselho fiscal da Volks. “O Comitê Executivo tem muito respeito por sua boa vontade de assumir a responsabilidade e, assim, a enviar um forte sinal tanto internamente quanto externamente”.

Ainda não se sabe quem é o culpado pela fraude da Volkswagen, que já foi assumida, mas algumas fontes afirmam que na próxima sexta-feira a montadora vai dar início às demissões.