Após aquisição

CEO da Heinz receberá US$ 200 milhões em caso de demissão

O Chief Executive Officer da fabricante de ketchup receberá tal quantia por um acordo firmado entre ele e a empresa, chamado de "golden parachute"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Caso a aquisição da fabricante de ketchup, Heinz, pela 3G Capital, de Jorge Paulo Lemann, e Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, resulte na demissão do CEO da empresa, Bill Johnson, o mesmo deverá receber US$ 200 milhões.

Segundo um artigo publicado na Bloomberg nesta terça-feira (5), o Chief Executive Officer da fabricante receberia tal quantia por um acordo firmado entre ele e a empresa, chamado de “golden parachute”.

O contrato assegura que Johnson receberá uma compensação de US$ 50 milhões em dinheiro, ações, bônus e outros benefícios, somada às participações sob o controle do executivo, que valem US$ 100 milhões. Além disso, sua conta de remuneração deferida totaliza mais de US$ 57 milhões.

Aprenda a investir na bolsa

O executivo se tornou CEO da Heinz em 1998 e foi responsável por mais de 40 aquisições, se tornando um bom aliado para a expansão da empresa em mercados emergentes. Ele simplificou o portfólio da marca, impulsionou as despesas com marketing e intensificou a inovação. A empresa aumentou as vendas para US$ 11,7 bilhões em 2012, um ganho de 8,8% em relação ao ano anterior.

A Berkshire e 3G vão pagar US$ 72,50 por cada ação da Heinz, cerca de 20% a mais que o preço de fechamento em 13 de fevereiro deste ano, antes do negócio ser anunciado. A dívida existente da empresa será rolada, valorizando a operação em US$ 28 bilhões, de acordo com um comunicado anterior.