Censo Previdenciário: 42% dos paulistas ainda não compareceram

Os convocados pelo INSS têm até o dia 24 de fevereiro para entregar os documentos e evitar a suspensão do benefício

SÃO PAULO – Das 185.700 pessoas convocadas no Estado de São Paulo para responder ao Censo Previdenciário em outubro, 42% ainda não compareceram às agências bancárias para entregar os documentos exigidos.

Somente na capital paulista, 37% dos aposentados e pensionistas ainda não atenderam à convocação para o Censo Previdenciário, de acordo com levantamento da Previdência Social, fechado no último dia 30.

Os convocados pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) têm até o último dia útil de fevereiro (24) para entregar os documentos. Passado este prazo, o benefício dos que não comparecerem será suspenso.

Falta de dados cadastrais

Do total de beneficiários do INSS (19 milhões), 2,4 milhões tinham algum dado cadastral essencial faltando (nome da mãe, número do CPF, data de nascimento, etc) e foram convocados para o Censo.

A primeira fase, que começou em outubro, será encerrada em abril. O bloqueio dos benefícios de quem não responder ao Censo ocorrerá a partir do pagamento referente a março, que a pessoa receberia no início de abril.

Para desbloquear o benefício, o aposentado, pensionista ou seu representante legal precisará levar os documentos à agência bancária onde o benefício é recebido. Os valores retidos serão pagos imediatamente.

São José dos Campos e do Rio Preto têm mais ausências

O levantamento do INSS indica que as cidades da região de São José do Rio Preto e São José dos Campos registraram o maior número de não comparecimentos.

No entanto, segundo o INSS, o número de ausentes ainda pode cair, pois existe um prazo de 10 dias para que os bancos repassem as informações do Censo à Dataprev, empresa responsável pelo processamento de dados da Previdência Social.