Carreiras

Catarinenses estão mais satisfeitos com trabalho que cariocas

Veja os estados com trabalhadores mais e menos satisfeitos com a profissão

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul são os três estados com maior nível de satisfação dos funcionários no trabalho.

Segundo um levantamento realizado pela Love Mondays, os catarinenses obtiveram a maior média (3,47) de contentamento do País, seguido pelos outros dois estados da região Sul: Paraná (3,37) e Rio Grande do Sul (3,25).

Entre os motivos apontados na pesquisa, os aspectos mais destacados positivamente pelos funcionários nesses estados foram benefícios corporativos, aprendizado profissional, progressão na carreira, ambiente de trabalho agradável e colegas legais.

PUBLICIDADE

Por outro lado, Rio de Janeiro apresentou a pior média de satisfação (3,09), seguido por Bahia (3,12) e São Paulo (3,16). Os aspectos mais determinantes para a insatisfação dos funcionários que atuam nesses estados foram o baixo salário, falta de equilíbrio entre vida pessoal e profissional, liderança e gerentes fracos, burocracia e sistemas e ferramentas ruins.

Confira:

PosiçãoEstadoSatisfaçãoNúmero de opiniões
Fonte: Love Mondays
* O nível de satisfação: vai de 1 a 5, sendo 5 muito satisfeito
1ª posiçãoSanta Catarina3,47857
2ª posiçãoParaná3,371.553
3ª posiçãoRio Grande do Sul3,251.332
4ª posiçãoMinas Gerais3,211.622
5ª posiçãoDistrito Federal3,19537
6ª posiçãoGoiás3,17504
7ª posiçãoPernambuco3,16528
8ª posiçãoSão Paulo3,1610.770
9ª posiçãoBahia3,12555
10ª posiçãoRio de Janeiro3,092.573

Para a CEO da Love Mondays, Luciana Caletti, os dados são surpreendentes. “Tínhamos a percepção de que os estados da região Nordeste seriam os líderes desse levantamento, até pela movimentação de executivos em busca de qualidade de vida nesses estados”, afirma.

“São Paulo e Rio são velhos conhecidos por essas características, mas a Bahia figura como a grande novidade nessa lista. É curioso saber que os funcionários que por lá atuam tenham insatisfações semelhantes ao de estados reconhecidos tradicionalmente pelo grande ritmo de trabalho”, completa.