Carreiras: quer atuar em uma multinacional ou em uma pequena empresa?

De acordo com especialista, nas companhias de porte menor, o grau de flexibilidade na tomada de decisões é maior

SÃO PAULO – No mundo corporativo há um leque muito grande de oportunidades. Os profissionais, independente da área em que se formaram, podem atuar em diversos setores da economia, em diferentes áreas e, ainda, podem optar entre trabalhar em uma multinacional ou em uma empresa pequena.

Nesse último caso, é interessante saber que as experiências serão bastante diferentes. Mas, você sabe exatamente aonde essas diferenças serão notadas? De acordo com a coach Richeli Sachetti, um dos aspectos que diferenciam uma empresa multinacional de uma micro ou pequena empresa é a flexibilidade.

Nas multinacionais, toda a estrutura hierárquica, todos os processos e as responsabilidades são formalmente estabelecidos e incontestavelmente seguidos, explica a coach. Já nas organizações menores, tudo isso também existe, mas com um grau de formalização bem menor.

PUBLICIDADE

“Na multinacional, a partir do momento que um processo é estabelecido é mais difícil mudá-lo”, avalia Richeli. Na prática, para que aconteça uma mudança, é preciso passar por muitas pessoas e muitos departamentos, ou seja, existe uma burocracia maior. Já nas pequenas empresas, uma reunião pode ser o suficiente para alterar todo um projeto ou sistema.

Plano de carreira
O desenvolvimento de carreira é outro aspecto que diferencia tais organizações. Nas multinacionais, por exemplo, o plano de crescimento já está bem estabelecido. Ou seja, o profissional entra na empresa e já sabe o que ele tem que fazer para crescer – em relação às metas e resultados -, e como chegar lá.

Já nas empresas de porte menor, o plano de carreira nem sempre é claro e é mais difícil de entender o que se precisa fazer para subir. Nessas organizações, por exemplo, caso um profissional apresente um resultado surpreendente, as probabilidades são grandes de conquistar uma promoção com grande rapidez e agilidade.

Na multinacional, para ele crescer a análise de desempenho será muito mais detalhada, muito mais minuciosa. Tudo isso acontece, principalmente, porque em uma você pode ter contato direto com o dono da organização e na outra, tudo depende de áreas, setores e departamentos.

Pensando nisso, dá para avaliar se você combina mais com uma multinacional ou com uma empresa pequena. Se você gosta de tudo já preestabelecido e não se importa tanto com falta de flexibilidade, você pode se dar bem em uma multinacional.

Vale lembrar que essas organizações têm como ponto positivo o fato de oferecer cursos e aprimoramento com maior frequência. Ainda, é mais comum ter contato com profissionais de outras nacionalidades, embora, nas pequenas empresas, com a globalização, os profissionais já estejam bastante próximos de trabalhadores de outras culturas.

PUBLICIDADE

Agilidade
Se você valoriza maior agilidade nos processos, mais flexibilidade na tomada de decisão e até mais liberdade, as pequenas empresas costumam oferecer esses elementos. Richeli alerta, entretanto, que não existe regras sobre esse assunto. Não é possível determinar que as multinacionais serão sempre de uma forma enquanto as pequenas empresas serão de outra.

O profissional precisa ter uma postura pró ativa no momento de escolher aonde vai trabalhar. A internet, por exemplo, oferece um grande número de informações. Você pode, inclusive, questionar pessoas que já trabalharam nessas empresas e avaliar suas impressões.