Carreiras: conheça alguns sinais de que está na hora de deixar o emprego

Dentre os sinais de que este momento chegou, além da falta de pique e entusiasmo com as tarefas, está a irritabilidade

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De repente, o profissional começa a perder a hora de ir para o trabalho, passa a se sentir extremamente cansado e não tem mais o mesmo entusiasmo com as tarefas da empresa. Estresse? Pode ser, mas esses podem ser também alguns sinais de que está na hora de trocar de emprego.

De acordo com a consultora em RH (Recursos Humanos) do Grupo Soma Desenvolvimento Corporativo, Jane Souza, algumas atitudes da empresa acabam levando o profissional à desmotivação e a não ter outra saída a não ser a de procurar outra colocação no mercado.

Chegou a hora?
Dentre os sinais de que este momento chegou, além da falta de pique e entusiasmo com as tarefas da empresa, ela cita:

  • A falta de paciência, facilidade de irritação e apatia. O profissional passa a se irritar facilmente no ambiente de trabalho ou se mostra apático, sem vontade de realizar suas tarefas;
  • Incompatibilidade de valores. A pessoa percebe que os valores da empresa são muito distintos dos seus, passando inclusive a fazer da empresa um assunto negativo recorrente fora do ambiente de trabalho;
  • Não veste mais a camisa. O profissional não veste mais a camisa da empresa e para de indicar a companhia como um possível local de trabalho, desaconselhando colegas a mandarem currículos para lá;
  • Hobbie é mais interessante. O hobbie passa a ser mais interessante que o trabalho e o profissional, inclusive, começa a repensar a relação prazer e salário. Neste caso, analisa a consultora, pode ser um sinal de alteração ainda maior, uma mudança de carreira.

Aprenda a investir na bolsa

Descontentamento
Segundo Jane, a falta de reconhecimento, de perspectiva e a questão salarial são os fatores que mais fazem com que os profissionais comecem a pensar em sair da empresa.

“Se a pessoa sente que tem seus méritos reconhecidos, tem qualidade no ambiente de trabalho e sente que tem oportunidade de crescer, ela não considera sair da empresa, mesmo que o salário não seja tão bom. Agora, quando não há plano de carreira, reconhecimento e, ainda, o salário é muito inferior ao praticado no mercado, certamente, este profissional ficará infeliz”.

Alerta ligado
A coordenadora de Consultoria da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Veridiana Gernamo, concorda e acrescenta: “Quando a empresa não acompanha o mercado, em termos de inovação, salário e tecnologia, por exemplo, é hora de reavaliar se vale a pena continuar na companhia”, diz. Abaixo, alguns fatores que devem fazer com que o profissional ligue o sinal de alerta, segundo Veridiana:

  • Falta de envolvimento. A empresa, mesmo crescendo, não envolve o profissional em novos projetos, reuniões estratégicas;
  • Mudança de departamento. O colaborador é transferido para outras áreas da empresa, diferente do seu perfil e anseio profissional, sendo que a área oferece pouco ou nenhum desafio;
  • Falta de promoção. Por fim, diz Veridiana, se o profissional sinaliza que deseja ocupar determinada posição dentro da empresa, mas este cargo é oferecido para um profissional do mercado ou para um colega da equipe que ocupava um cargo menor, está, realmente, na hora de buscar novos horizontes.