Carreiras: Brasil “deixa a desejar” quando assunto é formar talentos

Com defasagem nas universidades e na educação em negócios, Brasil fica na 23ª posição em ranking de 30 países

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – De acordo com o World Talent Map, pesquisa divulgada mundialmente pela consultoria de recrutamento de executivos Heidrick & Struggles, o Brasil ocupa a 23ª posição no ranking com 30 países que mede o desenvolvimento de talentos.

As previsões para 2012 são ainda piores: o Brasil ocupará a 25ª posição, o que mostra que serão necessários mais investimentos em educação para que o país não seja passado para trás no mundo profissional.

“Se talento é o combustível do nosso futuro, precisamos localizar suas principais fontes, identificar onde estão suas reservas e saber, rapidamente, como dar vazão a esse fluxo e estimular seu crescimento”, disse Kevin Kelly, CEO da empresa.

Quesitos

PUBLICIDADE

Quando o assunto é qualidade de ensino nas universidades e escolas de negócios, o país cairá da 25ª para a 26ª posição. Em relação à qualidade do ambiente para desenvolver talentos, a queda também será de uma posição: da 18ª em 2007 para a 19ª em 2012.

A capacidade de atrair talentos também é baixa no país, que passará da 21ª posição em 2007 para a 24ª, daqui a cinco anos.

Na avaliação dos quesitos, são levados em conta dados como a porcentagem da população com formação universitária, investimentos do país em pesquisa e desenvolvimento, proteção de direitos de propriedade intelectual e outros.

Ranking

Em relação às economias emergentes, os BRICs – sigla para Brasil, Rússia, Índia e China -, o estudo revelou que enquanto a China ficou na 6ª posição, a Índia se manteve na 10ª. Já a Rússia ficou na 18ª. Veja abaixo os 10 primeiros países do ranking de 2012:

Índice Global de Talentos
ColocaçãoPaís
Estados Unidos
Reino Unido
Canadá
Holanda
Suécia
China
Alemanha
Austrália
França
10ºÍndia

Fonte: Heidrick & Struggles