Carreiras: 45% dos profissionais de gerência não possuem ensino superior

Estudo revela que, de 382 funcionário que ocupam tal cargo, apenas 55% possuem curso superior

SÃO PAULO – Qualquer profissional pode ocupar o cargo de gerência, contanto que consiga gerir pessoas rumo a um objetivo determinado e entregar resultados. Nesse sentido, um estudo revelou que 45% dos trabalhadores que ocupam tal cargo não possuem ensino superior.

De 382 pessoas que ocupam cargos gerenciais em vendas, atendimento, administração e finanças em pequenas, médias e grandes empresas de diversos setores, como indústria, varejo e prestação de serviços, 55% possuem ensino superior. Os dados fazem parte de um levantamento feito pelo grupo CDPV (Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas).

Resultados
Dos que possuem ensino superior, apenas 8% cursaram pós-graduação e 1% tem mestrado. O levantamento também concluiu que, dos gestores da área de vendas, a entrega de resultados é o fator que determina sua permanência e seu crescimento na empresa e no âmbito financeiro.

PUBLICIDADE

Observa-se ainda que a busca por capacitação tem ampliado significativamente, mas de forma mais específica e técnica. Isso porque a maioria opta por treinamentos corporativos específicos e pontuais, em vez de optarem por cursos tradicionais de formação, como graduação e pós-graduação, custeados ou não pelas empresas.

Quanto ao conhecimento em outra língua, apenas 25% dos gerentes possuem um segundo idioma e, para a maioria, o idioma é o inglês. A pesquisa ainda revelou que, dos gerentes entrevistados, 27% são mulheres e 73% são homens.

A maioria (85%) possui idade entre 26 e 55 anos, com mais de 30% entre 26 e 35 anos. Outros 9% possuem mais de 55 anos e apenas 3% possuem menos de 25 anos. Quase 25% dos entrevistados não estão satisfeitos com a equipe que dirigem. Desse percentual, 64% falam que o principal problema de sua equipe é comportamental, enquanto 36% acham que o problema da equipe é técnico.

A pesquisa ainda indicou que 42% dos entrevistados acham que a principal carência de sua equipe é o treinamento. Outros problemas citados foram a inadequação do perfil ao cargo e problemas relacionados aos processos internos ou falta de tecnologia.