Carreira: você teve neste ano o crescimento profissional planejado?

Com o ano de 2006 chegando ao fim, é hora de fazer um balanço e analisar se todo o seu esforço profissional valeu a pena

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A atitude é natural para alguns, mas deveria ser obrigatória para todos que estão no mercado de trabalho. Com a proximidade do término de mais um ano, este é o momento de analisar se você fez o melhor que podia pelo seu emprego e, ainda, se toda esta energia dedicada foi correspondida.

Analise prós e contras e verifique se suas pretensões foram alcançadas. Não tenha medo de colocar seus projetos em primeiro lugar.

Você se sente realizado?

Este é o primeiro ponto. Você precisa gostar do que faz, caso contrário, torna-se tudo mais complicado. Lembre-se que você passa maior parte da sua vida dentro da empresa, trabalhando. Portanto, se não sentir que está desenvolvendo algo útil e interessante, terá aí um sinal grave de insatisfação.

PUBLICIDADE

Se sua resposta é: “fazer o quê, o mercado não está fácil…”, tente mudar este discurso. Você tem o direito de fazer o que gosta, e receber por isso. Porém, é preciso esforço próprio para tanto. Afinal você precisa provar a este mercado tão acirrado que é realmente bom no que faz.

Seu salário compensa tanto esforço?

Analise este ponto friamente, ou seja, sem colocar aí uma dose exagerada de auto-piedade. Deposite, de um lado da balança, tudo o que realizou e, de outro, quanto recebeu por isso.

Não esqueça de contabilizar aí os benefícios oferecidos pela empresa, eventuais programas de treinamento e avaliações realizadas no período.

Quais suas chances de crescimento?

Outro item importante a observar: verifique o quanto evoluiu profissionalmente em 2006. Coloque em sua lista os projetos que realizou, as novas atribuições recebidas.
Pergunte-se: onde quero chegar? Com as metas traçadas em sua mente, observe se o emprego atual terá condições de lhe oferecer meios para a realização de seus projetos futuros.

Não tenha medo de mudar

Aqui existem duas situações: caso tenha mudado de emprego em 2006 e não esteja satisfeito, talvez seja a hora de esperar. Isso porque não é muito indicado ficar mudando com tanta freqüência. O fato pode configurar instabilidade da sua parte, o que lhe faz perder pontos numa contratação.

É claro que esta sugestão não vale para aqueles que receberem uma proposta irrecusável, em que a empresa lhe oferece crescimento profissional, aliado a boa remuneração e benefícios, melhorando, conseqüentemente, a qualidade de vida do funcionário. Aí, não há muito o que se pensar.

Porém, caso esteja há certo tempo em uma empresa e se sinta estagnado, não tenha medo de mudar esta realidade. Para encarar este desafio, entenda que a mudança não ocorrerá de um dia para outro. Será preciso planejamento, vontade e tempo para colocá-la em prática.

Questão de planejamento

Organize e atualize seu currículo e procure analisar em quais segmentos e empresas gostaria de atuar. Faça uma pesquisa minuciosa deste mercado e, então, comece a encará-lo, sem medo.

Comece hoje a fazer seu balanço profissional, para que possa planejar seu futuro com segurança. Boa sorte!