Carreira: o que você não pode esquecer no planejamento de suas férias

Deixe um "braço direito atualizado" sobre contatos e contratos; avise parceiros e clientes sobre a ausência

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Você recebeu a notícia de que irá tirar férias daqui a algum tempo. Feliz da vida, começa a planejar o que fará: viagens, passeios com os filhos, visita a amigos. Pensar em tudo isso é bastante agradável, mas atenção: é preciso colocar a casa em ordem antes de se afastar.

Para quem está num cargo de liderança, a situação é um pouco mais delicada, uma vez que terá que passar a responsabilidade para frente. “Neste caso, é fundamental ter um ‘braço direito atualizado'”, defende o consultor de carreira do Grupo Catho, Renato Waberski.

Esta pessoa será aquela para a qual você irá passar todos os detalhes do seu trabalho, para que possa suprir as necessidades enquanto estiver ausente. Deixe os contatos e contratos atualizados. Se possível, faça um passo-a-passo.

Perfil pode dificultar

Aprenda a investir na bolsa

A situação pode ser usada de termômetro para quem é centralizador demais. Vai ser nesta hora, de necessidade de passar as atividades para outro colaborador, que sentirá o quanto centraliza as informações nas próprias mãos. “É importante, para a pessoa centralizadora, saber que ela não vai trabalhar para sempre”, indaga o consultor.

Deixar celular à disposição ou não?

Na teoria, as férias são momento ideal para descansar, quando o profissional deve evitar ao máximo trabalhar ou tentar resolver problemas da empresa quando, por exemplo, está numa viagem com os filhos.

Este tipo de atitude, considerada ideal, fica somente na teoria. O que acontece, na prática, é que os profissionais acabam deixando o número de celular à disposição da empresa. “Se formos colocar como regra, a pessoa tem que descansar. Mas quando é uma pessoa que ocupa um cargo de confiança muito alto fica difícil”, explicou Waberski.

Para não atrapalhar tanto o momento de lazer, determine um período para checar se está tudo sob controle.

Nenhuma pendência

De acordo com o consultor, o planejamento das férias deve começar a ser feito com cinco ou seis semanas de antecedência. Tente não deixar nada pendente. “É claro que não dá para prever tudo, um problema com tecnologia, por exemplo. É muito comum acontecer, mesmo que a pessoa deixe tudo zerado”.

Para os membros da equipe, ele dá a seguinte dica: é fundamental que se organize, para não ter surpresas que podem queimar o filme na empresa.

E-mail de aviso

PUBLICIDADE

Com relação a fornecedores, clientes e parceiros, o consultor afirma que seria adequado deixar uma resposta automática que dispare a informação de que está de férias quando receber um e-mail. “Coloque para o cliente que ele tem pessoas à disposição, para ele não pensar: hum, então meu processo está parado?”.

Se achar mais adequado, mande um e-mail comunicando a ausência por determinado período, mas deixe sempre muito claro que existe uma equipe à disposição.