Carreira fora dos trilhos: como conseguir uma nova vaga em 2009?

Depois de saber o que quer, é hora de agir. "Pesquise, analise, pondere. Enfim, prepare-se", diz consultora

SÃO PAULO – Neste novo ano, o que você realmente quer é um emprego novo. Pelo menos é essa a promessa que vai fazer enquanto pula as sete ondas, seja porque o relacionamento com o chefe não anda nada bem, o trabalho não está agradando ou sente que não está no lugar ideal.

Mas, para quem acredita que está no caminho errado na carreira, como começar a busca por uma nova colocação em 2009, ano que certamente apresentará os reflexos da crise financeira global?

De acordo com a diretora da Leme Consultoria, Marcia Vespa, o primeiro passo é identificar qual o caminho certo a seguir. Você já tem clareza disso? “Defina seu objetivo e desenvolva um plano de ação para alcançá-lo”, orienta a especialista.

Entrando em cena

PUBLICIDADE

Depois de saber exatamente o que quer, chegou a hora de agir. “Pesquise, analise, pondere, converse com pessoas que estão na condição que você almeja. Enfim, prepare-se. No mundo corporativo, ninguém pode se dar ao luxo de não aprender mais, e sempre”.

Muito cuidado é válido nessa fase, o que significa deixar a porta aberta na empresa da qual está se despedindo. “Como você vai querer ser lembrado? Deixe o seu legado”, diz Marcia. Faça tudo com muita ética.

Crise pode atrapalhar?

“Claro que pode!”. Essa foi a resposta da diretora da Leme Consultoria quando questionada se a crise financeira global pode ser um empecilho para quem quer mudar de rumo na carreira este ano.

Ela explicou que, no alcance dos objetivos, um terço das responsabilidades pertencem ao profissional, sendo que outro terço pertence a outras pessoas, já que “ninguém chega à vitória sozinho”, e o outro terço ao ambiente.

“O universo não foi criado para atender as nossas necessidades prontamente. Trabalhe com a possibilidade de adiar momentaneamente seus planos, mantendo sua busca. Por trás de um problema, sempre há uma oportunidade de melhoria. Transforme adversidades em desafios. Não modifique as suas metas por conta de uma adversidade do meio. Você pode colher uma vida vazia, frustrada e sem sentido”, finalizou a diretora.