Capacitação profissional levará em conta potencialidades regionais

Programa integra esforços entre governo, sindicatos e empresas recém firmadas nas regiões em que haverá capacitação

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A qualificação profissional destinada aos trabalhadores sem emprego ganha novo impulso. A novidade deve-se ao Plano Setorial de Qualificação (PlanSeQ), criado em outubro do ano passado, que irá capacitar os desempregados sem precisar tirá-los de suas regiões de origem.

O PlanSeQ integra o Plano Nacional de Qualificação (PND) e tem como objetivo cruzar as políticas de desenvolvimento com as oportunidades reais de emprego.

Propostas

São cinco propostas em tramitação avançada, escolhidas entre 28 opções, que envolvem convênios entre governo, sindicatos e novas empresas implantadas na região em que há o programa. Esses acordos começam a ser assinados ainda em outubro e novembro deste ano e passam a valer logo em seguida.

Aprenda a investir na bolsa

Um dos planos é o Setorial Aeronáutico, que pretende capacitar 900 trabalhadores na região de Araraquara, São Carlos e Gavião Peixoto, no interior de São Paulo. Esses profissionais serão contratados pela TAM, Kawasaki e Embraer.

No Espírito Santo, outro plano deve treinar 4.635 pessoas para a construção civil, que serão aproveitados pela Vale do Rio Doce, pela Companhia Siderúrgica de Tubarão e Samarco Minerações.

Uma associação ambiciosa envolve a Petrobrás e o Ministério das Minas e Energia (MME). Por meio do Programa de Mobilização da Indústria do Petróleo/PROMINP, a rotina de trabalhadores do país todo, principalmente em Estados como Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, deve ser transformada.

Empregadas domésticas

Já o projeto Trabalho Doméstico Cidadão pretende profissionalizar enquanto cuida da elevação da escolaridade e fortalece a organização entre as trabalhadoras domésticas. A expectativa é de que 350 trabalhadores de Campinas (SP), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP) sejam beneficiados.

Para este caso, não há o envolvimento de empresas, mas uma parceria entre a Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (FENATRAD) com os Sindicatos dos Trabalhadores Domésticos de Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo; com a Secretaria Especial de Políticas para Mulheres – PR/SPM; com a Secretaria Especial de Promoção de Políticas de Igualdade Racial – PR/SEPPIR; e com a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Para os trabalhadores do campo, está sendo elaborado o Plano Setorial de Agricultura Familiar, destinado a funcionar no Pará. Depois de capacitadas, as pessoas que participaram da iniciativa serão e contratadas por algumas empresas por meio de uma seleção.

PUBLICIDADE