Caos no trânsito: é tempo de negociar fretamento como benefício ao trabalhador

Ônibus fretado é aprovado por 97% dos usuários, sendo solução para o absenteísmo e a queda de produtividade nas empresas

SÃO PAULO – Com a insuficiência do transporte público e o congestionamento caótico no trânsito das principais metrópoles do País, o fretamento, como modalidade de transporte de funcionários, já entra na discussão das principais categorias profissionais. Na avaliação da assessora jurídica da FRESP (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo), Regina Rocha, é tempo de repensar a disponibilidade do fretamento aos colaboradores.

Segundo dados do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), 32% das categorias sindicais têm reajustes no mês de maio. Foi-se o tempo em que, em época de negociação salarial, os sindicatos só reivindicavam melhores salários. Hoje, os benefícios também fazem (ou, ao menos, deveriam fazer) parte do acordo e das convenções trabalhistas.

O problema do absenteísmo

Uma das principais causas de absenteísmo ao trabalho é a falta de transporte coletivo de qualidade nos grandes centros urbanos, seja pela escassez de linhas regulares, seja pela superlotação dos veículos existentes. Muitas empresas preferem transferir a responsabilidade do traslado ao trabalho para o colaborador e esse último culpa o transporte coletivo por seus atrasos e faltas.

PUBLICIDADE

Para Regina, com a insuficiência dos transportes públicos, prover os funcionários com o serviço de ônibus fretado é de suma importância para que eles possam se deslocar ao trabalho com mais tranqüilidade e desempenhar melhor as suas funções – sem o desgaste provocado pelo congestionamento no trânsito – e, conseqüentemente, contribuir para o desenvolvimento da empresa como um todo.

Vantagens do fretamento

Ir para o trabalho deitado em uma poltrona ergonômica, lendo o jornal, ouvindo música, assistindo filmes ou fazendo amigos é a realidade de profissionais das empresas que adotaram transporte por fretamento. “O usuário do ônibus de fretamento dispõe de mais qualidade de vida por causa do conforto disponibilizado nas viagens”, revela Regina.

Para o profissional, o serviço é sinônimo de conforto, higiene, comodidade, melhoria da qualidade de vida, elevação da auto-estima e mais tempo para dedicar à família e aos amigos. Mas também há vantagens para as empresas.

Para elas, o fretamento implica em aumento de produtividade, pontualidade, qualidade, rapidez, comprometimento e comparecimento efetivo do funcionário, mesmo em caso de greves ou problemas no sistema público.

Benefício retém talentos

Os departamentos de Recursos Humanos das empresas sabem que o pacote de benefícios oferecido pelas empresas é fundamental para reter talentos e aumentar a produtividade dos colaboradores, por isso se preocupam em criar alternativas que agradem e sinalizem uma boa imagem da companhia no mercado.

Uma pesquisa recente do Great Place to Work Institute demonstra que a produtividade nas empresas analisadas aumentou em 30% quando adotadas políticas de benefícios corretas. Entre eles, os mais comuns são: plano de assistência médica; restaurante para os funcionários ou vale-refeição; e transporte em ônibus de fretamento para quem mora em locais distantes ou vale-transporte para quem mora perto.

O estudo demonstra que 99% das empresas pesquisadas oferecem algum tipo de assistência médica. Quase a totalidade concede algum tipo de auxílio alimentação. Mas quando se trata do transporte de funcionários, o benefício é oferecido por apenas 52% das organizações. Única modalidade de transporte coletivo que tem crescido nos últimos anos, o fretamento tem aprovação de 97% de seus usuários e, em muitos casos, já faz parte da pauta de reivindicações das principais categorias profissionais.