Candidatos: sites de cadastro de currículo devem ser utilizados com critério

Internet é útil na busca por emprego, mas verificar credibilidade de sites ajudam a evitar perda de tempo

SÃO PAULO – A internet se consolidou como o veículo mais comum na busca por uma oportunidade de emprego. Através dela os candidatos podem cadastrar seu currículo, pesquisar por vagas, divulgar seu perfil, enfim, apresentar-se ao mercado. Mas, se por um lado é importante se expor, por outro, é preciso usar as ferramentas disponíveis na internet com certo critério, evitando, principalmente, perda de tempo.

Antes de se lançar nos diversos sites de cadastro de currículo, o gerente de marketing e vendas do Vagas.com, Luis Testa, explica que é preciso observar a credibilidade dos sites. Para isso, o candidato deve primeiro entrar nos sites de grandes empresas e verificar se elas possuem links que direcionam os interessados ao ambiente da página de cadastro de currículo.

Por exemplo, ao entrar na página de uma empresa que você gostaria de trabalhar, vá para a área ‘Trabalhe Conosco’ e veja para qual ambiente você será direcionado. Ali é possível observar qual o parceiro da empresa, o que dá maior credibilidade ao site de cadastramento de currículo. “O primeiro canal que o candidato deve consultar é o site da empresa”, avalia Testa, lembrando que isso também faz com que o interessado tenha certeza de que a vaga existe.

PUBLICIDADE

Busque mais informações
Muitos sites de currículos apenas funcionam como um concentrador de vagas, vagas estas que nem sempre existem. Assim, depois de fazer a primeira verificação sugerida por Testa, é importante também levantar informações sobre os sites de currículos em páginas específicas de reclamações, como o Reclame Aqui, por exemplo. As redes sociais também são úteis nesse sentido, lembra Testa.

Nessas páginas, observe as reclamações dos usuários, veja o que eles falam sobre os serviços, se os sites respeitam a privacidade dos candidatos e como é a qualidade do atendimento. No caso dos sites de cadastro de currículo que cobram mensalidade dos candidatos, veja o que os usuários falam sobre cobranças indevidas e se as regras de contratação do serviços são respeitadas.

No caso desses sites pagos, o cuidado deve ser grande, principalmente, em dois pontos. De acordo com a consultora da Cia de Talentos, Irina Schuchman, verificar a credibilidade é muito importante quando se coloca os dados do cartão de crédito, já que empresas não idôneas podem vender essas informações. Além disso, é preciso observar que muitos sites pagos oferecem um período de uso gratuito, no entanto, caso o candidato não queira seguir com o serviço, ele precisa necessariamente cancelar, caso contrário, a cobrança começa automaticamente, após o término do prazo gratuito.

Irina também comenta que um dos riscos que os candidatos correm ao se inscrever nos sites de currículo, sem verificar a credibilidade do mesmo, é a perda tempo. “Muitas empresas marcam entrevistas, falam para o candidato que se trata de uma vaga perfeita, mas para isso ele precisa pagar tantos mil reais”, observa.

Como se destacar nos sites de cadastro de currículo?
Depois de verificar a idoneidade do site selecionado, para não perder tempo se cadastrando e não ser chamado para nenhuma entrevista, vale a pena considerar algumas dicas. O diretor-geral da Trabalhando.com, Renato Grinberg, recomenda “colocar palavras que são relevantes para filtro”, com isso ele quer dizer que não se deve deixar nenhum campo no currículo em aberto. Ou seja, não importa que seu nível de inglês seja básico, coloque mesmo assim, pois se não fizer essa seleção você não vai aparecer em nenhuma busca que envolva a língua.

Outro conselho é sempre ser objetivo, lembre-se que “menos é mais”, explica Grinberg, sugerindo que os candidatos precisam pensar com a cabeça do selecionador, que recebe milhares de currículos por dia e não tem tempo de ler todos os detalhes de sua experiência profissional. Os detalhes devem ficar para a entrevista, no cadastro do currículo a estratégia correta é focar nos resultados que o profissional obteve nas posições que ocupou.

PUBLICIDADE

Na prática, Grinberg sugere que, ao invés de descrever suas atividades na empresa, mostre o que você fazia em termos de resultados. Ou seja, não foque no projeto que você desenvolveu, mas sim qual o resultado que esse projeto apresentou, qual o impacto dele, quanto ele gerou de lucro, receita, ganhos de cliente e assim por diante.

Se sua experiência profissional for pequena, ou mesmo nenhuma, no caso de ser seu primeiro emprego, adicione informações de projetos acadêmicos, mas sempre com a mesma lógica, ou seja, qual foi o objetivo conquistado com o projeto ou com a atividade que você desenvolveu, sempre pensando em resultados e não em descrição de tarefas.