Calcule se o seu salário subiu mais que a inflação

Dieese explica passo a passo como o trabalhador pode fazer a conta; 95,6% das negociações resultaram em empate ou aumento no primeiro semestre

SÃO PAULO – O primeiro semestre deste ano, conforme dados do Departamento Intersindical de Pesquisas Socioeconômicas (Dieese), aponta para uma tendência de aumento dos salários acima da inflação.
Segundo o instituto, 95,6% das negociações resultaram em um empate ou aumento em relação ao índice escolhido como balizador da categoria. Mas, na prática, como isso funciona?

O supervisor do escritório regional de São Paulo do Dieese, José Silvestre Prado de Oliveira, explica como o trabalhador pode fazer a comparação entre o aumento do seu salário e a trajetória dos preços:

Índices

Antes, é necessário explicar que há diversos índices que medem a inflação. Cada um, por sua vez, leva em consideração uma determinada cesta de produtos. A cada período, são calculados os preços dessa cesta para se ter uma idéia de qual foi a variação.

PUBLICIDADE

“Por exemplo, um conjunto de produtos custava em uma semana R$ 100, e depois passou a custar R$ 102. Isso significa que a mesma quantidade de produtos foi comprada por um preço maior”, explicou Oliveira.

Tipos

“De cada dez cálculos do ganho real do salário, oito são feitos com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)”, explicou o supervisor. O indicador é calculado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e publicado juntamente ao resultado do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a taxa considerada como oficial para medir a inflação no País.

O INPC mede a variação da inflação para a população de baixa renda, com ganho mensal de um a oito salários mínimos. Já o IPCA é mais abrangente, calculando os gastos das famílias que ganham até 40 salários.

“Mas o ganho pode ser calculado por qualquer outro índice”, explicou Oliveira. O segundo mais comum, segundo ele, é o Índice de Custo de Vida (ICV), do Dieese. A taxa mede a variação de preços em quatro grupos: alimentação, transporte, saúde e habitação. A pesquisa é realizada mensalmente no município de São Paulo, pegando todas as faixas de renda.

Cálculo

O supervisor explicou que, na hora de se fazer o cálculo, deve ser levada em conta a inflação acumulada dos últimos 12 meses do índice que for escolhido como balizador.

Supondo que a negociação de aumento de salário seja feita em setembro, o resultado total do indicador utilizado na conta vai de 1º de setembro de 2005 a 31 de agosto deste ano.

“Por exemplo, se esse acumulado foi de 5% e a categoria negocia um aumento de 7%, o ganho real* será de 1,9048%”, explicou.

Qual o mais vantajoso?

Segundo Oliveira, não é possível dizer qual índice é mais vantajoso na hora de se calcular o ganho real do trabalhador. Isso porque, conforme ele, as variações não são lineares, podendo aumentar e baixar em cada época, de acordo com a situação do mercado.

No acumulado dos últimos 12 meses terminados em setembro, porém, a variação acumulada do INPC (2,85%) supera aquela registrada pelo ICV-Dieese (2,44%).

Data-base

“No Brasil, a estrutura sindical determina a figura da data-base”, explicou o supervisor. “Cada categoria tem um mês do ano no qual o sindicato se reúne para discutir as condições de trabalho, com pauta de reivindicações, que podem ser sociais, sindicalistas, financeiras”, detalhou.

Dessa forma, é calculado quanto será pedido de aumento, com base na inflação de determinado índice do último ano.

“De 2004 até agora houve uma melhora constante no ponto de vista do resultado, mas sempre em relação aos últimos 12 meses. Isso não quer dizer que o ganho no ano isolado das negociações esteja acima da inflação”, ressaltou.

*Cálculo: para chegar a este resultado, basta dividir 1,07 (7 dividido por 100, somado a 1) por 1,05 (mesmo processo).