Caixa começa a pagar expurgos dos trabalhadores com ações na Justiça

Das 667 mil petições protocoladas, apenas 38,9 mil contas que estavam nesta situação haviam sido liberadas

SÃO PAULO – A Caixa Econômica Federal vai liberar o pagamento dos expurgos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos trabalhadores que desistiram das ações judiciais mas que ainda aguardavam a homologação da Justiça para terem acesso aos recursos.

Pagamentos saem a partir do dia 23

A instituição recebeu a autorização de pagamento por meio de um decreto assinado nesta sexta-feira pelo presidente da República em exercício, José Alencar, e o presidente da Caixa, Jorge Mattoso.

No total, a Caixa Econômica começa a pagar a partir do dia 23 de julho cerca de 615,2 mil trabalhadores, o que deve atingir o montante de R$ 461,7 milhões a serem depositados em cerca de 1,1 milhão de contas. Vale lembrar que o número de contas é maior que o total de beneficiários pelo fato de que muitos trabalhadores possuem mais de uma conta vinculada do FGTS.

PUBLICIDADE

Os valores a serem pagos se referem aos créditos dos trabalhadores que tem até R$ 2 mil, entre R$ 2 mil e R$ 5 mil e entre R$ 5 mil e R$ 8 mil a receber. Vale lembrar que o pagamento é feito em parcelas, sendo que, para os trabalhadores com mais de R$ 8 mil a receber, a liberação do dinheiro sairá apenas em janeiro de 2004.

Convém destacar que mesmo com a antecipação do pagamento dos créditos, a Caixa informou que ainda será necessária a homologação da Justiça mesmo que isto ocorra após o recebimento do dinheiro por parte do trabalhador.

A medida fará com que R$ 1,2 bilhão seja injetado na economia neste mês de julho somando o pagamento dos expurgos destes trabalhadores mais os recursos já previstos para julho aos demais beneficiários.

Homologações levariam anos

De acordo com a Caixa, já haviam sido protocoladas cerca de 667 mil petições na Justiça Federal de trabalhadores que sofreram as perdas com os planos econômicos Verão e Collor I. Entretanto, apenas 38,9 mil contas foram liberadas, o que significa que estes trabalhadores teriam que esperar muitos anos até as 667 mil petições fossem liberadas.