Caged: geração de empregos em junho é a segunda maior da história

Criação de 195 mil vagas no sexto mês do ano é a segunda maior para o mês desde 1992, revela pesquisa

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A geração de empregos no País em junho atingiu o segundo melhor resultado do mês em toda a série histórica do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), realizado desde 1992. No período foram criadas 195,5 mil novas vagas, denotando um aumento de 0,77% sobre maio e queda de 5,9% sobre junho do ano passado.

Anunciados pelo ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, nesta terça-feira (19), os dados são vistos com otimismo já que a meta do governo, segundo ele, é a geração de 100 mil empregos por mês até o final de 2006.

Sobre o recuo em relação ao igual período em 2004, ele não vê o resultado de forma negativa, e ressalta que “não há estagnação, pois o crescimento diminui o ritmo mas não parou”.

Agropecuária foi destaque no mês

Aprenda a investir na bolsa

Na análise por setores, a Agropecuária puxou o resultado de junho ao criar 80,4 mil postos de trabalho ante os 78,5 mil criados um ano antes.
Também em posição de destaque, setores como Comércio e Serviços registraram recorde em novas ofertas de empregos, ao gerarem, respectivamente, 32,1 mil e 46,7 mil postos no período. Em 2004, estes saldos haviam ficado em 28,3 mil e 39,6 mil.

O mesmo desempenho positivo, entretanto, não foi notado na Indústria de Transformação, que apresentou incremento inferior ao do ano passado, com a criação de 17 mil empregos, contra as 47,6 mil vagas de junho do ano passado.

Acumulado

De janeiro a junho o acúmulo de novos postos de trabalho chega a 966 mil; enquanto nos últimos 12 meses, este total soma 1,454 milhão. Em todo o governo Lula, são computados 3,135 milhões de empregos com carteira assinada.