Caged: emprego formal no País cresce em outubro pela décima vez seguida

Foram geradas mais de 118 mil vagas, alta de 0,45% frente a setembro; de janeiro a outubro a soma atinge 1,5 milhão de postos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os empregos formais criados no País cresceram pelo décimo mês seguido em outubro, totalizando 118,175 mil vagas, alta de 0,45% em relação a setembro, segundo informa o Ministério do Trabalho e Emprego, com base nos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta quinta-feira (17).

Ao se considerar a somatória de contratações de janeiro a outubro, a geração de postos profissionais atinge 1,527 milhão de empregos, avanço de 6,2% sobre igual período em 2004. Já no acumulado dos últimos 12 meses, o número de postos de trabalho criados é de 1,253 milhão, denotando variação positiva de 5,03%.

Serviços contratou mais

O setor de Serviços foi o que mais contratou no último mês: 57.441 empregos (+0,56%), superando as vagas criadas em outubro do ano passado (46.194 postos). No Comércio, foram geradas 49.046 ocupações (+0,84%), o melhor resultado para o ano de 2005 e maior também que outubro de 2004 (48.179 postos).

Aprenda a investir na bolsa

Cabe destaque também à Construção Civil, que empregou 11.070 pessoas em outubro (+0,99%), sendo que, no mesmo mês de 2004, apenas 1.299 vagas haviam sido criadas.

O estudo mostra ainda que a Indústria de Transformação contratou menos em relação a 2004. Enquanto o saldo de empregos chegou a 26.338 vagas em outubro último (+0,43%), no mesmo mês do ano passado este total foi de 52.683 postos.

A Agricultura foi o único setor expressivo da economia que mais uma vez eliminou empregos, fechando o mês de outubro com 28.746 empregos a menos (-1,97%). O desempenho do setor sofre a influência de fatores sazonais, vinculados à entressafra no Centro-Sul do Brasil. Tanto que no acumulado do ano o saldo é positivo em 146.895 postos de trabalho.

São Paulo é destaque no Sudeste

Em termos geográficos, as regiões Sudeste (58.463), Nordeste (35.425) e Sul (21.008) abriram o maior número de vagas. Destaque para São Paulo, que criou 36.742 empregos; Rio de Janeiro (12.722) e Rio Grande do Sul (12.115). Por outro lado, o maior corte de vagas ficou em Mato Grosso (-4.130 vagas).

O estudo aponta ainda que as áreas metropolitanas geraram 74.144 ocupações (0,69%), enquanto as cidades do interior criaram 8.247 vagas (0,08%). Mais uma vez, o desempenho agrícola responde pelo incremento modesto no campo.

Em outubro, os melhores desempenhos ficaram com as regiões metropolitanas de São Paulo (31.961), Rio de Janeiro (10.523) e Belo Horizonte (8.559).

PUBLICIDADE