Caged: com 252.617 novos empregos, setembro registra melhor saldo do ano

O mês registrou a oitava expansão seguida, com alta de 0,77%, frente ao número total de novas vagas em agosto

SÃO PAULO – Com a criação de 252.617 postos de trabalho, o emprego formal registrou em setembro a oitava expansão seguida, com aumento de 0,77% frente a agosto. O resultado também foi o melhor do ano.

Os dados fazem parte do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado nesta quarta-feira (14) pelo Ministério do Trabalho, e revelaram que o resultado do mês passado representou ainda a segunda maior evolução da série histórica para o período, sendo superado apenas por 2008 (+282.841).

No ano, houve expansão de 2,92%, com saldo positivo de 932.651 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, a variação também foi positiva, de 0,91%, com acréscimo de 298.285 postos de trabalho.

Crescimento setorial

Na análise mensal, dentre os oito setores de atividades econômicas, dois apresentaram variação negativa no nono mês do ano, sendo eles Serviços Industriais de Utilidade Pública (-0,57% ou 2.043 postos) e Agricultura e Silvicultura (-1% ou 17.064 postos).

O melhor resultado esteve na Indústria da Transformação, com alta de 1,68%, que representa mais 123.318 empregos gerados. Um dos setores que mais colaboraram para o resultado positivo no mês passado foi o da Construção Civil, com saldo de 32.667 postos de trabalho (+1,57%).

Outro setor que respondeu de maneira positiva à geração de emprego em setembro foi o Comércio, responsável pela criação de 50.301 vagas (+0,71%). A Indústria Extrativa gerou 1,136 vagas (+0,66%), enquanto Serviços gerou 62.768 postos (+0,48%) e a Administração Pública criou 1.534 vagas (+0,19%).

Análise regional

Ainda segundo os dados do Caged, na análise regional, houve saldo positivo do emprego em todo o País.

A maior taxa positiva ficou no Nordeste (2,08% e 100.442 postos), seguido do Sudeste (0,47% e 85.864 postos), Sul (0,69% e 40.842 postos), Norte (1,01% e 13.550 postos) e Centro-Oeste (0,50% e 11.919 postos).

Quando analisadas as nove grandes regiões metropolitanas, houve alta de 0,64% na geração de empregos, com um saldo de 87.419 postos. O destaque ficou para São Paulo, com 0,52% mais vagas no mercado de trabalho, que representa 29.772.

PUBLICIDADE