AO VIVO Analisando ações: como fazer trades se você tem pouco tempo para operar

Analisando ações: como fazer trades se você tem pouco tempo para operar

Caged: com 242.126 novas vagas, agosto registra o melhor saldo do ano

O mês registrou a sétima expansão seguida, com alta de 0,75%, frente ao número total de novas vagas em julho

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Com a criação de 242.126 postos de trabalho, o emprego formal registrou em agosto a sétima expansão seguida, com aumento de 0,75% frente a julho. O resultado foi o melhor do ano.

Os dados fazem parte do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Ministério do Trabalho, e revelaram que o resultado do mês passado representou ainda a maior evolução da série histórica para o período.

O número de desligamentos foi de quase 1,216 milhão no oitavo mês do ano, enquanto foram registradas pouco mais de 1,457 milhão de admissões, o que resulta no saldo positivo de 242.126 vagas.

Aprenda a investir na bolsa

No ano, houve expansão de 2,13%, com saldo positivo de 680.034 postos de trabalho, resultante da diferença entre as 10,780 milhões de contratações e os 10,100 milhões de desligamentos do período. Nos últimos 12 meses, o saldo também foi positivo, de 1,06%, com acréscimo de 328.509 postos de trabalho.

O próximo ano

“Em 2010, teremos o melhor ano na geração de empregos”, afirmou o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi. “O que garante o crescimento econômico é a massa salarial do trabalhador, que é o maior consumidor do País e faz o dinheiro circular”.

Para ele, 2010 registrará “recorde absoluto” de empregos. Os resultados de agosto superaram as expectativas do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Ele havia afirmado que agosto seria um mês recorde de geração de empregos e esperava que 150 mil vagas fossem criadas.

Crescimento setorial

Na análise mensal, dentre os oito setores de atividades econômicas, nenhum apresentou variação negativa no oitavo mês do ano, com exceção de Agricultura, que registrou retração de 0,66%, com saldo negativo de 11.249 vagas. O motivo, segundo o ministério, está relacionado a fatores sazonais.

Um dos setores que mais colaboraram para o resultado positivo no mês passado foi o da Construção Civil, com saldo positivo de 39.957 postos de trabalho (+1,96%), o melhor desempenho da série histórica do Caged para o período.

Outro setor que respondeu de maneira positiva à geração de emprego em agosto foi a Indústria de Transformação, responsável pela criação de 66.564 vagas (+0,92%). O setor foi o segundo a gerar mais empregos no mês e o resultado é o melhor do setor em 2009 e o segundo melhor saldo da série para o período.

PUBLICIDADE

O setor de Serviços obteve expansão de 0,66%, com a criação de 85.568 postos de trabalho, sendo responsável pelo melhor saldo do mês. O resultado foi impulsionado principalmente pelos ramos de Serviços e Comércio e Administração de Imóveis (+25.732), Serviços de Alojamento e Alimentação (+21.885) e Serviços de Ensino (+19.156). O resultado, também, é o segundo maior saldo da série para o mês.

O Comércio ganhou fôlego e apresentou em agosto o melhor resultado da série para o período, com incremento de 56.813 vagas (+0,80%). O Comércio Varejista puxou o bom desempenho do setor, com variação positiva de 0,80% e geração de 47.282 postos.

O setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública, com saldo positivo de 191 vagas, também apresentou margem de crescimento, embora pequena, de 0,05%, assim como o setor Extrativo Mineral (+0,57% e 977 vagas). A Administração Pública registrou incremento de 3.305 vagas no mês passado (+0,41%).

Análise regional

Ainda segundo os dados do Caged, na análise regional, todas as regiões metropolitanas apresentaram saldo positivo do nível de emprego.

Desta vez, Recife (+1,32%) e Fortaleza (+1,04%) registraram as maiores variações. No entanto, São Paulo (+39.092 postos) continua na liderança entre as regiões metropolitanas que mais empregaram em agosto.

Entre as regiões do País, nenhuma apresentou variação negativa na taxa de empregabilidade, sendo que a maior taxa positiva veio da região Norte (+1,40%), onde 18.673 postos de trabalho foram criados. No entanto, a região que empregou mais foi a Sudeste, com a criação de 106.085 vagas no mês passado.

A região Sudeste foi a que apresentou a menor variação no período (+0,59%), ao passo que a região Nordeste gerou 65.751 postos (+1,37%) e o Centro-Oeste gerou 14.209 vagas (+0,59%) e a Sul criou 37.408 postos (+0,63%).