BSP e FGV são eleitas as melhores escolas de negócios da América Latina

Ranking da QS Intelligence Unit listou os MBAs mais bem-vistos por empregadores; escolas brasileiras estão entre as dez melhores

SÃO PAULO – A BSP (Business School São Paulo) e a FGV (Fundação Getúlio Vargas) estão entre as dez melhores escolas de negócio da América Latina, que listou os cursos de MBAs mais bem-vistos por empregadores de todo o mundo. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (5) e fazem parte de um ranking anual publicado pela QS Intelligence Unit.

Para se ter uma ideia, somente de 2009 para cá, a BSP já passou da 5a posição do ranking para a 2a colocação em 2011. O mesmo se deu com a FGV, que subiu três posições neste ano, passando a ocupar o terceiro lugar no levantamento anual.

“Hoje, o mundo está voltando seus olhos para os países emergentes [na América Latina], como o Brasil, por causa do forte e sólido crescimento econômico”, declarou o diretor da BSP no Brasil, Armando Dal Colletto.

PUBLICIDADE

As escolas competiram com 200 concorrentes de outros 45 países do globo e tiveram papel de destaque no mercado internacional justamente por sua reputação entre os estudantes e empregadores. Confira o ranking na América Latina:

RankingEscolaPaís
1Pontificia Universidad CatólicaChile
2Business School São PauloBrasil
3Fundação Getulio VargasBrasil
4Universidad de ChileChile
5EGADE-Tecnológico de Monterrey, Campus MonterreyMéxico
6IAE Business School, Universidad AustralArgentina
7INCAE Business SchoolCosta Rica
8Instituto Tecnológico Autónomo de México (ITAM)México
9ESAN, Escuela de Administración de Negocios para GraduadosPeru
10IPADE Business School, Universidad PanamericanaMéxico

No topo
No topo do ranking, a Pontificia Universidad Católica de Chile foi a que mais se destacou na América Latina. Contudo, na hora de contratar, os empregadores ainda preferem os profissionais que se formaram nas tradicionais escolas norte-americanas e europeias.

Na América do Norte, por exemplo, figuram entre as melhores as escolas as de Harvard, Stanford, e Kellogg, nos Estados Unidos. Já na Europa, as ‘queridinhas’ dos recrutadores são a francesa Insead e as inglesas London Business School e Oxford-Säid.

Já na análise por região, entraram na lista ainda algumas universidades do Oriente Médio, da África e Ásia.