Bronca no trabalho: nem sempre quem deve “veste a carapuça”

Em algumas situações, é preciso chamar a atenção; alguns sequer dão atenção, enquanto outros são praticamente neuróticos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Os clientes reclamam, as metas não estão sendo atingidas, e todos estão batendo papo, enquanto somente você se preocupa? Quando a situação sai de controle, é preciso reunir toda a equipe e dizer que os resultados e o desempenho estão abaixo do esperado, ou seja, dar a famosa bronca.

Neste momento, alguns já saem dando explicações e fingem que a conversa não é com eles. Por mais que você fale com a equipe, para tentar atingir somente algumas pessoas, elas podem estar tranqüilas e pensar que o problema não é com elas. São os famosos desligados.

No entanto, também existe o lado oposto. São as pessoas que sempre sentem que as broncas estão sendo dirigidas a elas. Pensam que seu rendimento não é suficiente e ainda se subjulgam nas auto-avaliações.

Como evitar isso?

PUBLICIDADE

Para quem está na posição de carrasco e dando a bronca, é preciso ser rígido e dizer que a reunião está sendo feita para discutir diversos pontos, cada um direcionado para determinadas pessoas, mas que todos devem ouvir para aprender e para que façam com que o coletivo funcione.

Além da reunião com todos, que tem como principal objetivo estimular a equipe e fazer com que os objetivos sejam cumpridos, é preciso ter uma conversa particular com cada pessoa, para que não ocorram desentendimentos.

A atitude de quem sempre se sente culpado deve ser se tranqüilizar. Esta pessoa precisa aprender a analisar seu trabalho e saber quando está ou não correspondendo. Já para os mais sossegados, o melhor é chamar a atenção para os problemas. Se necessário, mais de uma vez.

Você sempre “veste a carapuça”?

Para quem sempre se sente culpado, uma dica é deixar esta posição de lado. Com isso, você apenas mostrará que não sabe onde estão seus possíveis erros e pode acabar por se intrometer em confusões que não cabem à sua realidade no ambiente de trabalho.

É claro que, em alguns casos, não é possível perceber se a bronca é direcionada ou não para você, mas vale sempre levar em consideração o que está sendo dito, como forma de aprendizado. Você comete os erros comentados? Não está cumprindo seus objetivos? Se a resposta for positiva, aí, sim, deve se preocupar.

Os mais sossegados podem pensar que o problema não é com eles, porém, se você se encaixa neste grupo, fique sempre em alerta! Não dar atenção necessária às broncas pode ser sinal de não aceitação de erros. Pare e pense, será que você não está tranqüilo demais?