Brasileiros são os que mais têm medo de negociar no trabalho, diz pesquisa

Segundo levantamento, realizado em oito países, no Brasil, 21% dos profissionais admitiram sentir medo para negociar no trabalho

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Os brasileiros são os que mais sentem medo frente a negociações de carreira, como pedir por um aumento salarial ou fechar um negócio, segundo revela pesquisa realizada pelo Linkedin, divulgada na última terça-feira (3).

De acordo com o levantamento, realizado em oito países, no Brasil, 21% dos profissionais admitiram sentir medo para negociar no trabalho. Globalmente, 35% das pessoas assumem sentir medo ou ansiedade no que diz respeito à negociação.

Outros 34%, ainda na média mundial, acreditam ser confiantes para negociar no trabalho. Este percentual sobe para 37% entre os homens e cai para 26% entre as mulheres.

PUBLICIDADE

No geral, 10% dos profissionais dizem que negociações são empolgantes e 10% se mostram indiferentes com relação à atividade.

Outros itens
O estudo do Linkedin analisou a questão da negociação em cinco categorias. Além do medo, foram pesquisadas sensações como ansiedade, confiança, empolgação e indiferença.

Neste sentido, os alemães são os mais positivos sobre negociação, visto que 21% dos entrevistados desta nacionalidade se declaram empolgados com a situação. No Brasil, este percentual é de 12%, o que coloca o país na terceira colocação entre os pesquisados.

Em confiança, os profissionais brasileiros também ficam em terceiro lugar, com 38% se declarando como tal, enquanto que 20% se dizem ansiosos com relação ao ato de negociar, sétima colocação entre os pesquisados. Nestes quesitos, os indianos são os mais confiantes (47%) e os norte-americanos, os mais ansiosos (39%).