Brasileiros estão satisfeitos com o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho, diz estudo

De acordo com levantamento realizado pela Regus, satisfação atinge mais da metade dos profissionais

SÃO PAULO – Mais da metade dos profissionais brasileiros, 51%, estão satisfeitos com a quantidade de tempo disponível para ficarem em casa oucuidarem de assuntos pessoais, segundo revela pesquisa realizada pela Regus.

De acordo com o levantamento, que ouviu cerca de 16 mil profissionais em mais de 80 países, os dados demonstram ainda um aumento de 42% no equilíbrio entre vida pessoal e profissional dos trabalhadores do país.

“Os resultados confirmam uma mudança de mentalidade em relação ao modelo tradicional de trabalho, cujo melhor exemplo é a alteração na CLT que decreta que a troca de e-mails após o expediente deve ser considerada como hora extra”, afirma o diretor geral da Regus no Brasil, Guilherme Ribeiro.

PUBLICIDADE

Felicidade
O estudo da Regus aponta também que os profissionais brasileiros estão felizes com o emprego, sendo que 81% gostam do seu trabalho, ainda que tenha havido um aumento na carga nos últimos anos.

“Após a queda do mercado nos anos anteriores a 2010 e a consequente desaceleração da economia mundial, não é surpresa que os profissionais demonstrem mais alegria neste momento. Exemplo disso é que a preocupação com a estabilidade no trabalho diminuiu em alguns alguns setores”, explica Ribeiro.

No que diz respeito às ações realizadas pelas empresas para facilitar o equilíbrio entre vida pessoal e trabalho, o diretor geral da Regus Brasil lembra que a introdução de práticas profissionais mais flexíveis – como permitir que o funcionário fuja do horário de pico, ou trabalhe em locais mais próximos de casa – estão se tornando cada vez mais comuns.

“Não restam dúvidas de que essa flexibilidade para que o funcionário defina seu modo de trabalhar está sendo vista como um dos fatores mais importantes para se atingir o bem-estar e a produtividade”, conclui Ribeiro.