Brasileiros buscam praticidade na hora de comprar produtos de limpeza

Segunda a presidente da Abipla, fatores como aumento do emprego e da renda contribuíram para o aquecimento no consumo

SÃO PAULO – A forte demanda dos consumidores pelos mais variados produtos de limpeza fez com que a indústria responsável pelo setor crescesse cerca de 11% neste ano.

De acordo com a presidente executiva da Abipla (Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Limpeza e Afins), Maria Eugenia Proença, fatores como aumento do emprego e da renda contribuíram para o aquecimento do consumo.

“O que estamos vendo de uns anos para cá não diz respeito apenas aos produtos básicos. O consumidor busca praticidade hoje em dia”, afirma Maria Eugenia.

PUBLICIDADE

Segundo ela, além de detergente em pó, água sanitária e desinfetante, que chegam a estar presentes em mais de 90% dos lares brasileiros, os consumidores estão de olho em desodorizadores de ambiente.

“Esse produto não é visto como essencial, mas, sim, uma espécie de luxo para atender um anseio de praticidade do consumidor”. Segundo os dados da Abipla, 6,1% das despesas dos consumidores brasileiros são com produtos de limpeza.

Consolidação
Os consumidores de maior poder aquisitivo, entretanto, passam por um momento de consolidação de perfil. Os integrantes das classes A e B costumam buscar produtos que tragam mais conforto para casa, ignorando os preços.

“Essas pessoas querem produtos de nicho, como aqueles especializados em um determinado tipo de ocasião, por exemplo, sabão para roupas coloridas, esse tipo de coisa”, explica a presidente da Abipla.

Setor
Conforme o levantamento da Abipla, a receita bruta do setor deve chegar a R$ 13,5 bilhões no ano, o maior montante da história.